Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre estresse associado a atividades acadêmicas, contraceptivos orais e homeostasia bucal

Processo: 10/12260-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Fernanda Klein Marcondes
Beneficiário:Augusto Rodrigues Lima
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Proteínas e peptídeos salivares   Anticoncepcionais orais   Estresse psicológico   Fisiologia oral   Halitose

Resumo

A halitose é caracterizada pela emanação de odores desagradáveis da cavidade oral, causando constrangimento aos portadores dessa condição. Na maioria dos casos sua origem está relacionada à ação de bactérias anaeróbias gram-negativas, na cavidade bucal, as quais degradam aminoácidos contendo enxofre, produzindo compostos sulfurados voláteis (CSV). Entretanto, muitos pacientes queixam-se de mau hálito e não apresentam causas clínicas evidentes. Diante disso, alterações emocionais, como o estresse e a ansiedade, têm sido relacionadas à sua produção, embora haja poucos estudos sobre esta relação. As variações hormonais do ciclo menstrual, somadas a tensões emocionais, que parecem se intensificar durante o período pré-menstrual, podem ser consideradas potentes agentes estressores para o sexo feminino além de induzirem alterações na microbiota oral que podem influenciar o aparecimento da halitose. Entretanto, pouco é conhecido sobre a influência dos contraceptivos orais sobre a homeostasia bucal e sua relação com as alterações emocionais. Assim, nosso objetivo é investigar a relação entre alterações emocionais, associadas a atividades acadêmicas e produção de compostos sulfurados voláteis, em mulheres usuárias de contraceptivos orais. (AU)