Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização e avaliação imunológica de duas proteínas de membrana de Leptospira interrogans obtidas no hospedeiro Escherichia coli

Processo: 10/12591-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ana Lucia Tabet Oller Do Nascimento
Beneficiário:Luis Guilherme Virgílio Fernandes
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Leptospirose   Leptospira

Resumo

A leptospirose é uma zoonose de importância global recentemente incluída na lista das Doenças Tropicais Negligenciadas. Em áreas urbanas, os roedores desempenham o papel de principais reservatórios da doença por permitirem a colonização das leptospiras nos túbulos renais proximais e as excretarem vivas na urina. Segundo a Organização Mundial da Saúde, o número de casos clínicos anuais no mundo permanece subestimado em decorrência do amplo espectro de sintomas que o paciente pode apresentar além de um ineficiente diagnóstico rápido. Não há vacina eficaz até o momento. A identificação de proteínas da membrana externa conservadas entre cepas patogênicas são os principais alvos de pesquisa para elucidar os mecanismos de patogenicidade. São estas proteínas que, provavelmente, estão envolvidas na interação das leptospiras com o ambiente externo, podendo também servir de alvo para o sistema imune do hospedeiro. Dentre estas proteínas, a classe das lipoproteínas é uma das mais importantes, sendo de grande interesse para o desenvolvimento de novas vacinas e diagnóstico. Neste sentido, o projeto propõe a clonagem e expressão de duas novas lipoproteínas de superfície identificadas por bioinformática no genoma de Leptospira interrogans. Os genes que codificam estas proteínas, LIC10731 e LIC10645, serão amplificados a partir do DNA genômico e oligonucleotídeos complementares, e o inserto clonado em vetor de expressão de E. coli. As proteínas recombinante serão expressas com uma seqüência de seis resíduos de histidina (6XHis) na região N-terminal que permitirá a purificação dos recombinantes por cromatografia de afinidade a metal. Serão avaliados (i) atividade de imunogenicidade das proteínas em modelo animal e (ii) reatividade das proteínas recombinantes frente a soros hamsters infectados experimentalmente com leptospiras virulentas. (AU)