Busca avançada
Ano de início
Entree

Composição e distribuição espacial de Tanaidacea (Crustacea, Peracarida) nas regiões recifais Parcel dos Abrolhos e Sebastião Gomes do Banco dos Abrolhos, Bahia, Brasil

Processo: 10/14660-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Ana Maria Setubal Pires-Vanin
Beneficiário:Juliana Andrade Genistretti
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Distribuição espacial   Tanaidacea

Resumo

O Banco dos Abrolhos, situado no alargamento da plataforma continental na região nordeste do Brasil, representa o maior complexo recifal do Atlântico Sul. Essa região se divide em um arco costeiro e um arco externo, este último formado por chapeirões isolados que são estruturas coralíneas em formato de cogumelo. Além dos chapeirões, outras particularidades desses recifes são o elevado endemismo apresentado pelos organismos e sua resistência às condições extremas, como os elevados índices de turbidez. Os fundos inconsolidados de areia e lodo adjacentes aos recifes raramente são estudados, mas conforme mostra literatura recente, podem apresentar uma fauna bêntica rica em crustáceos Peracarida, como os Tanaidacea. O presente trabalho tem como objetivos descrever a estrutura (composição específica e distribuição) das comunidades de Tanaidacea de fundos inconsolidados de duas áreas do Banco de Abrolhos, em relação ao tipo de fundo, distância do recife e outros aspectos ambientais. Para tanto, foram realizadas coletas no período diurno, entre os dias 19 e 29 de julho de 2007, em 33 pontos de coleta situadas em dois recifes distintos: Sebastião Gomes, localizado no arco costeiro (maior índice de turbidez do Banco dos Abrolhos) formado por banco recifal, e Parcel dos Abrolhos, localizado no arco externo formado por chapeirões isolados. Nos pontos de coleta foram utilizados pegadores van Veen (0,03m² e 0,07m²), lançados em triplicata. As amostras foram peneiradas em malha de 0,5mm e o sedimento retido foi triado em laboratório, sendo a macrofauna separadas em grandes grupos para posterior identificação das espécies da Ordem Tanaidacea. O presente trabalho está inserido no subprojeto Bentos, Projeto Pró-Abrolhos, que visa o conhecimento da composição e diversidade da comunidade da macrofauna bêntica da região de estudo.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GENISTRETTI, Juliana Andrade. Composição e distribuição espacial de Tanaidacea (Crustacea, Peracarida) nas regiões recifais Sebastião Gomes e Parcel dos Abrolhos, Banco dos Abrolhos (Bahia, Brasil). 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto Oceanográfico São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.