Busca avançada
Ano de início
Entree

Isoterma de sorção, permeabilidade ao vapor de água e solubilidade de filmes ativos biodegradáveis a base de gelatina reforçado com montmorilonita visando sua aplicação como embalagem de pães pré-cozidos

Processo: 10/17989-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Izabel Cristina Freitas Moraes
Beneficiário:Rafael Araujo Ribeiro
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Permeabilidade   Nanocompósitos   Tecnologia de alimentos   Filmes   Isoterma

Resumo

O meio ambiente faz parte das principais preocupações atuais. Por causa disso, a quantidade de estudos visando à substituição de materiais sintéticos tem crescido muito nos últimos anos. Nesse sentido, uma abordagem importante tem sido o uso de biopolímeros naturais como matérias primas, que além de serem biodegradáveis, são de fontes renováveis. Assim, o objetivo deste projeto é o estudo complementar de algumas propriedades de filmes nanocompósitos ativos e biodegradáveis a base de gelatina reforçados com montmorilonita, como etapa preliminar, visando sua aplicação como embalagem de pães pré-cozidos. O desenvolvimento dos filmes de gelatina com nanopartículas será feito com a técnica tipo "casting". Como nanopartícula será utilizada a montmorilonita, e como agente bioativo o sorbato de potássio. O filme compósito será caracterizado numa faixa de temperatura envolvendo condições de refrigeração (5ºC) até condição ambiente (25ºC). As propriedades físicas avaliadas serão: sorção de vapor de água, permeabilidade ao vapor de água, solubilidade em água, e espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR). Este projeto será realizado no Laboratório de Tecnologia de Alimentos do Departamento de Engenharia de Alimentos da FZEA-USP, campus de Pirassununga, que possui infra-estrutura adequada. Ao final deste projeto, esperam-se os seguintes resultados: produção de novos conhecimentos na área de filmes a base de biopolímeros, sobretudo relacionado às interações entre o próprio biopolímero e as nanopartículas; desenvolvimento de filme(s) biodegradável(is) nanocompósitos com propriedades interessantes para o seu emprego na conservação de alimentos.