Busca avançada
Ano de início
Entree

Amostragem de culicídeos com o emprego de armadilha mosquito magnet pró em área agrícola de Pariquera Açu,Vale do Ribeira, São Paulo, Brasil

Processo: 10/14268-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Anice Mureb Sallum
Beneficiário:Ivy Luizi Rodrigues de Sá
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Riqueza   Ecologia de vetores

Resumo

O comportamento determinante da capacidade dos vetores em transmitir parasitos é a busca de sangue para alimentação, comportamento necessário para reprodução dessas espécies e decisivo para o contato entre os vetores e humanos. Os mosquitos se utilizam de diversos estímulos físicos e/ou químicos (odores) para identificar e localizar seus hospedeiros. (GIBSON e TORR,1999; FORATTINI, 2002; TORRES-ESTRADA e RODRIGUEZ, 2003). Mosquitos de hábitos noturnos, por exemplo, rastreiam e identificam seus hospedeiros através de odores. Esses odores são chamados de cairomônios e estão presentes no ar expirado ou em emanações da pele de vertebrados. Alguns cairomônios são utilizados para aumentar a atratividade de armadilhas empregadas em monitoramento de populações de mosquitos. Essas armadilhas são componentes essenciais de programas de vigilância entomológica e dentre elas,a mais empregada em pesquisas entomológicas a armadilha luminosa CDC (FORATTINI, 2002). Ela é utilizada como um controle padrão para comparação com outras armadilhas por ser rotineiramente empregada em programas de vigilância (HOEL et al., 2009). Esta armadilha foi amplamente utilizada em pesquisas sobre a composição, hábitos e distribuição da fauna de mosquitos adultos pertencentes à Mata Atlântica do Vale do Ribeira (FORATTINI et al., 1987; GOMES et al., 1987; FORATTINI et al., 1989; UENO et al., 2007).Com a mesma finalidade, a armadilha Mosquito MagnetTM vem sendo utilizada em vários ambientes em cidades dos Estados Unidos. É uma armadilha automática que vem aparecendo como uma substituta para a armadilha CDC luminosa, mostrando bons resultados na amostragem de mosquitos (KLINE, 2002; DENNETT et al., 2004; HOEL et al., 2007; BROWN et al., 2008; HOEL et al., 2009). Contudo, não há registros de seu emprego na investigação de espécies de mosquitos pertencentes à Mata Atlântica. Gás carbônico, octenol e ácido láctico são empregados em armadilhas, sejam combinados ou como atrativos separados, para otimizar o poder de captura dessas armadilhas e permitir a realização de observações da composição de mosquitos e determinação da diversidade entomológica (FORATTINI et al., 1989; KLINE et al., 1990; HOEL et al., 2007; UENO et al., 2007). De acordo com Brown et al. (2008), estimativas sobre a abundância e composição de espécies de mosquitos podem ser utilizadas como ferramentas na estruturação de programas de prevenção de doenças por fornecer informações sobre a distribuição de espécies vetoras. Essas informações são obtidas com o uso de armadilhas capazes de capturar amostras significantes das populações de mosquitos. Sabe-se que as diversas armadilhas apresentam rendimento diferenciado na captura. Diante disso, verifica-se necessidade de buscar armadilhas que possam ser mais eficazes para essa amostragem e, que permitam estimar adequadamente esses índices. Apesar de haverem estudos que mostram a eficácia da armadilha luminosa CDC na captura de culicídeos adultos em diversos ambientes (GOMES et al., 1987; FORATTINI et al., 1989; KLINE et al., 1990; RITCHIE e KLINE, 1995), ainda há a necessidade de buscar novas técnicas que possam ser capazes de melhor amostrar as populações de mosquitos, permitindo a estruturação dos programas de prevenção, além de constituir um ponto importante na investigação ecológica dessas espécies. Nesse sentido, levanta-se a hipótese de que as armadilhas Mosquito Magnet Pro com LurexTM e CDC com CO2+octenol sejam mais eficazes do que a armadilha CDC luminosa para estimar a abundância, a riqueza e a dominância de mosquitos adultos noturnos em área rural localizada no domínio da Mata Atlântica no sudeste do Brasil. Considerando a importância do emprego de novas armadilhas automáticas para a captura de mosquitos, em substituição aos métodos tradicionais, o presente projeto apresenta como objetivo estimar a abundância e a riqueza de espécies de Culicidae em área alterada de Mata Atlântica no Vale do Ribeira, São Paulo, Brasil.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RODRIGUES DE SA, IVY LUIZI; MUREB SALLUM, MARIA ANICE. Comparison of automatic traps to capture mosquitoes (Diptera: Culicidae) in rural areas in the tropical Atlantic rainforest. Memórias do Instituto Oswaldo Cruz, v. 108, n. 8, p. 1014+, DEC 2013. Citações Web of Science: 3.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SÁ, Ivy Luizi Rodrigues de. Avaliação em campo de três armadilhas automáticas para capturar mosquitos (Diptera:Culicidae) em área agrícola de Pariquera-Açu, São Paulo, Brasil. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.