Busca avançada
Ano de início
Entree

Validação fisiológica e laboratorial do enzimaimunoensaio para mensurar metabólitos fecais de glicocorticóides de sagui-de-tufos-pretos (Callithrix penicillata) mantidos em cativeiro

Processo: 10/13379-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Cristiane Schilbach Pizzutto
Beneficiário:Luciana Martins Rodrigues Guerra
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glucocorticoides   Metabólitos   Endocrinologia veterinária

Resumo

Com o crescente interesse na melhoria da qualidade de vida de animais silvestres cativos, tornou-se necessário o desenvolvimento de ferramentas que possibilitem quantificar de alguma forma o bem-estar animal. Sabendo-se que a glândula adrenal desempenha importante papel na resposta aos estímulos estressantes, promovendo alterações nos níveis séricos de glicocorticóides (GCO), a associação de análises comportamentais com dosagens destes hormônios, pode auxiliar a estabelecer a possíveis correlações entre bem estar e estresse. Tradicionalmente as mensurações hormonais são realizadas pelas dosagens séricas dos hormônios, o que implica na realização de contenções e punções de vasos. Estes procedimentos são estressantes para espécies silvestres introduzindo um fator potencial de interferência nos resultados. Por esta razão, foram desenvolvidas técnicas não-invasivas para a mensuração dos metabólitos de hormônios nas fezes, evitando qualquer tipo de contenção ou procedimento doloroso. O objetivo deste trabalho é realizar tanto a validação fisiológica quanto a laboratorial do enzimaimunoensaio (EIE) para a mensuração dos metabólitos fecais de glicocorticóides em sagüi-de-tufos-pretos (Callithrix penicillata). Para a validação fisiológica, serão realizados desafios com aplicação de ACTH para avaliar os perfis dos metabólitos fecais dos GCO em três casais, assim como serão também efetuados tratamentos de controle com a aplicação de solução salina, uma semana depois, nos mesmos indivíduos. Para a validação laboratorial, será realizado o teste do paralelismo entre a curva de diluição do padrão do ensaio e a curva obtida pela mesma diluição de um "pool" de extrato fecal. (AU)