Busca avançada
Ano de início
Entree

Variabilidade da frequência cardíaca em resposta ao teste de caminhada de seis minutos em adultos e idosos saudáveis

Processo: 10/15185-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Victor Zuniga Dourado
Beneficiário:Fernanda Rocha Corrêa
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Exercício físico   Caminhada   Frequência cardíaca

Resumo

O teste de caminhada de seis minutos (TC6) é uma ferramenta simples e menos onerosa de avaliação da aptidão cardiorrespiratória. O TC6 é mais bem tolerado pelos pacientes e mais representativo das atividades da vida diária em comparação aos outros testes de caminhada. A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) consiste em mensurar os intervalos RR de cada batimento cardíaco e calcular a variação dos mesmos. Durante o exercício, o aumento da intensidade resulta em aumento da frequência cardíaca (FC) e redução da VFC. É uma medida que pode avaliar a modulação do SNA sob diferentes condições fisiológicas e até patológicas. São escassos os estudos sobre o comportamento da variabilidade da frequência cardíaca em pessoas saudáveis, assim como, não se sabe a influência dos atributos demográficos e antropométricos (e.g. gênero e idade) na VFC durante o exercício. Finalmente, para que a avaliação da VFC seja utilizada na prática clínica, sua confiabilidade deve ser estudada. Nesse sentido, os objetivos do presente estudo serão: (1) Avaliar a influência da idade e do gênero na VFC em resposta ao TC6; (2) Avaliar a confiabilidade da avaliação da VFC obtida durante dois TC6 subsequentes; e (3) Avaliar as correlações entre os índices de VFC e os diversos atributos avaliados (e.g. demográficos, antropométricos, clínicos e fisiológicos).Para tanto, serão avaliados 60 voluntários saudáveis de ambos os sexos, com idade igual ou superior a 40 anos, todos sedentários ou ativos, mas não treinados. Os participantes serão submetidos a dois TC6 realizados em um corredor de 30 metros de comprimento, seguindo as recomendações da American Thoracic Society. A frequência cardíaca será monitorada continuamente durante os testes para possibilitar a análise da VFC. Os intervalos RR no repouso e durante o TC6 serão quantificados utilizando-se um monitor de frequência cardíaca (RS800, Polar Electro, Kempele, OY, Finland) e serão utilizados para avaliar a VFC. Os dados obtidos pelo monitor serão gravados durante o repouso (1 min) e durante todo o TC6. Após a realização dos testes os dados serão transferidos para um computador portátil e armazenados utilizando-se o software Polar ProTrainer 5 (Polar Electro ", OY, Kempele, Finland) compatível com o monitor de frequência cardíaca. Os resultados serão armazenados em arquivos de texto e transferidos para o software de acesso gratuito Kubios HRV (University of Eastern Finland). Os trechos selecionados para análise serão aqueles com maior estabilidade contendo 256 intervalos RR ou mais obtidos nos minutos finais do TC6. O minuto precedente ao TC6 e o primeiro minuto de teste serão desconsiderados para a análise. Pretendemos com o presente estudo obter respostas sobre as propriedades de mensuração da avaliação da VFC em resposta ao TC6, o qual é um teste de caminhada de campo amplamente utilizado no ambiente clínico. Caso esta avaliação tenha propriedades aceitáveis poderíamos sugeri-lo como estratégia simples e barata para avaliação da modulação autonômica durante o exercício submáximo. Além disso, o presente estudo poderia servir com um estudo piloto de avaliação do comportamento normal da VFC nessa situação e possibilitar a primeira impressão sobre os valores de referência dos índices de VFC. Posteriormente, a VFC obtida durante o TC6 obtida em pacientes com doenças crônicas que repercutem negativamente na modulação autonômica poderia ser comparada aos valores normais, facilitando a interpretação dos resultados. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.