Busca avançada
Ano de início
Entree

Homologia dos Microsporângios em Lauraceae neotropicais: ontogenia, filogenia e evolução

Processo: 10/08382-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2010
Vigência (Término): 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Renato de Mello-Silva
Beneficiário:Leandro Cézanne de Souza Assis
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Homologia

Resumo

Abordagens filogenéticas do "complexo Ocotea" (Lauraceae), um clado formado por 14 gêneros e 660 a 700 espécies predominantemente neotropicais, indicam que houve transformação de quatro para dois microsporângios nos três verticilos estaminais em Aniba, Endlicheria, Licaria, Paraia, Systemonodaphne e Urbanodendron. A posição dos microsporângios perdidos, se os superiores ou os inferiores, ainda é desconhecida. Dois microsporângios representam uma condição homoplástica e o seu valor para a classificação genérica da família tem sido debatido. Nesse cenário, a pesquisa ontogenética e análises filogenéticas mais abrangentes representam uma abordagem potencial para inferir como se deu aquela transformação nos verticilos estaminais e apontar o significado da homologia dos microsporângios nas relações filogenéticas, na evolução e na classificação de Lauraceae. Os objetivos deste projeto são: (A) Identificar a relação de homologia entre as anteras com quatro e dois microsporângios. (B) Utilizar os resultados no item A na interpretação das relações filogenéticas e evolução do caráter no complexo. (C) Reavaliar a utilização do estado de caráter "dois microsporângios" numa classificação filogenética de Lauraceae. (D) Reavaliar o posicionamento filogenético dos gêneros Aniba e Licaria. Nas análises ontogenéticas de representantes do "complexo Ocotea" serão comparados o desenvolvimento e a vascularização das anteras tetra e bisporangiadas. Serão amostradas 12 espécies: 9 do grupo-interno e 3 do grupo-externo. Análises de microscopia eletrônica e de varredura serão feitas. Nas análises filogenéticas serão amostradas 137 espécies: 122 do grupo-interno e 15 do grupo-externo, com ênfase em Aniba e Licaria que somam 40 terminais. Análises de parcimônia e Bayesianas dos dados moleculares (ITS) e morfológicos serão conduzidas. A otimização dos caracteres nas árvores, para inferir sua evolução, será feita no programa MacClade.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GRACA SAJO, M.; MORAES, PEDRO L. R.; ASSIS, LEANDRO C. S.; RUDALL, PAULA J. COMPARATIVE FLORAL ANATOMY AND DEVELOPMENT IN NEOTROPICAL LAURACEAE. INTERNATIONAL JOURNAL OF PLANT SCIENCES, v. 177, n. 7, p. 579-589, SEP 2016. Citações Web of Science: 0.
ASSIS, LEANDRO C. S.; SANTOS, MATHEUS F. Ocotea grandifructa (Lauraceae.), a Novelty from the Brazilian Atlantic Forest. NOVON, v. 22, n. 3, p. 265-270, MAY 2013. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.