Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do desempenho de pulmões submetidos à preservação com LPD (Low-Potassium Dextran) após administração de prostaciclina (PGI-2) parenteral

Processo: 10/18250-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Paulo Manuel Pêgo-Fernandes
Beneficiário:Karina Fechini Arnaud da Silva
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia torácica   Transplante de pulmão   Isquemia   Reperfusão   Epoprostenol   Ventilação pulmonar   Modelos animais

Resumo

A lesão de isquemia-reperfusão que se segue ao transplante de órgãos sólidos é particularmente nefasta para os pulmões, frequentemente determinando disfunção severa dos enxertos. Dentre as medidas para mitigar tais efeitos está a administração de prostanóides no momento da extração pulmonar que, além de promoverem vasodilatação pulmonar e, por conseguinte, facilitar a perfusão com as soluções de preservação, possuem efeitos benéficos intrínsecos para os enxertos. Entretanto, na atualidade a sua administração limita-se a injeção direta na artéria pulmonar imediatamente antes da extração, uma vez que causam severa hipotensão arterial. O presente estudo tem como objetivo avaliar a administração de prostanóide (PGI2) no doador antes da extração: via parenteral (diretamente na artéria pulmonar). Avaliar-se-á o impacto das administrações de PGI2 na mecânica ventilatória, hemodinâmica e trocas através deste estudo utilizando-se pulmões de ratos captados, submetidos a 6 horas de isquemia hipotérmica e perfundidos com sangue homólogo em sistema de perfusão ex vivo de pulmões de ratos estabelecido em nosso laboratório. Os animais doadores serão anestesiados e divididos em 2 grupos: Salina parenteral-(N=10)-ventilação mecânica (2minutos) + nebulização (salina 1+1 minutos com 30s de intervalo) + administração salina artéria pulmonar (0.1ml) + medida pressão AP antes da nebulização e depois da administração de salina na artéria pulmonar + extração com LPD + 6h isquemia (4oC) + perfusão (1 hora); PGI2 parenteral (N=10)- ventilação mecânica (2minutos) + nebulização (salina 1+1 minutos com 30s de intervalo) + administração PGI2 artéria pulmonar (10mcg/kg) + medida pressão AP antes da nebulização e depois da administração de PGI2 na artéria pulmonar + extração com LPD + 6h isquemia (4oC) + perfusão (1 hora). A avaliação do desempenho funcional dos pulmões será realizada por reperfusão em sistema de perfusão ex vivo "IL-2" (Isolated Perfused Rat or Guinea Pig Lung System, Harvard Apparatus, Holliston-Massachussets, EUA; Hugo Sachs Elektronik, Alemanha), o qual fornece a mensuração dos parâmetros de mecânica ventilatória e das trocas gasosas. Serão armazenadas amostras de tecido pulmonar para avaliação histopatológica, apoptose e do comportamento dos marcadores inflamatórios.