Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de formulações cosméticas contendo nanopartículas de dióxido de titânio para proteção solar

Processo: 10/17411-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Leila Aparecida Chiavacci Favorin
Beneficiário:Marina Paiva Abuçafy
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas   Gel (formas farmacêuticas)   Liberação controlada de fármacos   Dióxido de titânio

Resumo

A incidência de câncer de pele em todo o mundo cresce exponencialmente devido, principalmente, à exposição freqüente às radiações ultravioleta (UV). Neste trabalho serão desenvolvidos sistemas a base de nanopartículas de dióxido de titânio (TiO2) capazes de agir como fotoprotetores e de serem incorporadas em formulações cosméticas que mantenham a transparência sem perder a ação fotoprotetora das nanopartículas. Esse projeto faz parte de um projeto de mestrado apoiado pela FAPESP (proc. n° 2010/02970-9 ) que visa obter formulações multifuncionais que além de proteger a pele das radiações UV liberem de forma controlada princípios ativos com ação anti-cancerígena.Como protetor solar serão utilizados sistemas preparados pelo processo sol-gel a base de nanopartículas de TiO2, um protetor solar inorgânico, fotoestável e de baixa irritabilidade dérmica. Num primeiro estágio desse trabalho serão desenvolvidos géis a base de nanopartículas de TiO2 com tamanho e superfície controlados, com a finalidade de obtenção de sistemas capazes de manter a conhecida ação fotoprotetora do TiO2 em formulações que sejam transparentes quando aplicadas à pele. Além disso, serão, graças à superfície controlada dessas nanopartículas, preparadas formulações cosméticas contendo nanopartículas redispersas de xerogéis a base de TiO2. Esses sistemas serão caracterizados por testes de citotoxicidade "in vitro", reologia e por medidas de potencial zeta.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.