Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da densidade microcotiledonária e da expressão de VEGF placentário no peso e altura de potros ao nascimento.

Processo: 10/18474-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Claudia Barbosa Fernandes
Beneficiário:Juliana Cristina de Queiroz Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Potros   Obstetrícia

Resumo

O presente estudo tem como objetivo correlacionar parâmetros de competência placentária com dados maternos e neonatais. Para isso serão analisadas a densidade microcotiledonária e a presença do fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) em placentas eqüinas através de processos histológicos e imunoistoquímicos. Será realizado o acompanhamento dos partos de trinta éguas da raça Quarto de Milha, em haras localizado no Estado de São Paulo, durante a estação de parição de 2010 e 2011. Imediatamente pós-parto, quatro fragmentos de diferentes locais da placenta serão coletados e fixados no formol a 10%. Então, este material será encaminhado ao laboratório para ser processado e realizadas as avaliações histológicas e imunoistoquímicas. Os resultados obtidos serão correlacionados características da placenta (peso e aspecto, comprimento do cordão umbilical), da égua (idade, peso, altura, perímetro torácico, número de partos da égua e duração da gestação) e do potro ao nascimento (peso, altura, sexo, perímetro torácico e APGAR completo).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ELENA CAROLINA SERRANO-RECALDE; JULIANA CRISTINA QUEIROZ-SILVA; CARINA DE FATIMA GUIMARÃES; MARIANA MATERA VERAS; ROBERTA GALVANO BARBOSA; MARIA AUGUSTA ALONSO; CLAUDIA BARBOSA FERNANDES. PLURIPARIDADE NAS ÉGUAS: RELAÇÃO COM CARACTERÍSTICAS MATERNAS, PLACENTÁRIAS E NEONATAIS. Ciênc. anim. bras., v. 18, 2017.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.