Busca avançada
Ano de início
Entree

A organização do espaço geográfico e a prematuridade infantil no estado de São Paulo

Processo: 10/15515-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia
Pesquisador responsável:Ligia Vizeu Barrozo
Beneficiário:Marina Jorge de Miranda
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):São Paulo   Saúde urbana   Geografia da saúde   Análise espacial

Resumo

A prematuridade é um dos grandes problemas de saúde pública, contribuindo com elevados números para a morbi-mortalidade infantil, principalmente em países em desenvolvimento. Conceitua-se o recém-nascido prematuro ou prétermo como aquele que nasce com menos de 37 semanas de gestação (VAZ, 1986). Os fatores de risco individuais associados à incidência da prematuridade são conhecidos. No entanto, os fatores contextuais que podem influenciar na sua incidência têm sido pouco estudados. Sabe-se que a prematuridade é variável conforme a raça, às condições socioeconômicas, ambientais e culturais em que as mães estão inseridas. Assim, o projeto de pesquisa tem por objetivo analisar o padrão da distribuição geográfica da prematuridade infantil em diferentes escalas: no estado de São Paulo, na Região Metropolitana e na esfera intra-urbana do município de São Paulo, durante o período de 2002 a 2008. Pretende-se investigar como a organização do espaço geográfico tem afetado a incidência da prematuridade. Serão estudados possíveis fatores de risco como a fecundidade da mãe, a gravidez na adolescência, a gravidez tardia, as condições socioeconômicas da mãe, participação das mulheres no mercado de trabalho, o acesso ao sistema de atendimento à saúde materna e do recém-nascido e a taxa de urbanização dos municípios paulistas. Para isso, serão analisados dados de saúde do Sistema de Nascidos Vivos (SINASC) do Ministério da Saúde (DATASUS) e dados socioeconômicos da Fundação SEADE, taxa de urbanização do IBGE, dados de acesso aos serviço de atendimento à saúde materna e do recém-nascido (DATASUS), através de análise espacial exploratória.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARINA JORGE DE MIRANDA; CLÁUDIA COSTA; PAULA SANTANA; LÍGIA VIZEU BARROZO. Associação espacial entre variáveis socioeconômicas e risco relativo de nascimentos pré-termo na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e na Área Metropolitana de Lisboa (AML). Saúde e Sociedade, v. 23, n. 4, p. -, Dez. 2014.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MIRANDA, Marina Jorge de. Análise geográfica de nascimento pré-termo no estado de São Paulo, na RMSP e no município de São Paulo. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.