Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da repercussão metabólica na prole adulta constituída de ratos machos gerados a partir de mães com ausência de melatonina durante a gestação e/ou lactação

Processo: 10/13898-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Gabriel Forato Anhê
Beneficiário:Danilo da Silva Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57107-3 - Controle da sensibilidade hepática à insulina no jejum: implicações da UPR (Unfolded Protein Response) na função e sobrevida celular, AP.JP
Assunto(s):Melatonina   Resistência à insulina   Desenvolvimento fetal   Fisiologia endócrina

Resumo

Uma série de estudos recentes tem demonstrado que o ambiente intra-uterino e pós-natal durante a fase de amamentação tem uma grande influência na prevalência de uma série de doenças que se manifestam na vida adulta. Dentre estas, tem sido destacado que o Diabetes Mellitus Tipo 2 (DMT2) acompanhado de resistência periférica à insulina é uma doença metabólica cuja a programação fetal decorrente de alterações metabólicas maternas durante o período gestacional e de lactação. Dentre as diversas situações que predispõem a prole a uma maior incidência de DMT2 na vida adulta tem sido descrito em animais de experimentação que a subnutrição, a obesidade e a resistência à insulina durante a gestação e lactação são fatores determinantes para esta programação metabólica. Em paralelo a estes conhecimentos, muitos trabalhos demonstraram ao longo das duas últimas décadas uma relação entre a melatonina (hormônio produzido pela glândula pineal durante o período noturno) e o controle do metabolismo. A remoção da melatonina circulante resulta em resistência a insulina e intolerância glicose em ratos ao passo que a melatonina in vitro sensibiliza células musculares e adiposas a ação da insulina. Além disto, é sabido que o tratamento com melatonina diminui a adiposidade abdominal e o ganho de peso em animais com idade avançada. Apesar de estar descrito que os níveis de melatonina produzidos pela glândula pineal aumentam drasticamente durante a gestação de ratas, não se sabe se a remoção deste hormônio do organismo materno tem alguma repercussão metabólica na prole quando adulta. Deste modo, o presente projeto pretende avaliar se a prole originada a partir de mães submetidas à ablação cirúrgica da pineal (pinealectomia) antes da gravidez apresenta distúrbios no metabolismo glicídico. Os parâmetros investigados na prole de ratos machos serão a tolerância à glicose, a sensibilidade a insulina e a sinalização intracelular da insulina em tecidos-chave para a manutenção da homeostasia glicêmica (músculo, fígado e tecido adiposo).

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FERREIRA, Danilo da Silva. Repercussão metabólica na prole adulta gerada à partir de mães com ausência de melatonina durante a gestação e lactação. 2012. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Faculdade de Ciências Médicas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.