Busca avançada
Ano de início
Entree

Seleção de cafeeiros com resistência múltipla a nematóides do gênero Meloidogyne por meio de análises parasitológicas, fitopatológicas e moleculares

Processo: 10/15416-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Oliveiro Guerreiro Filho
Beneficiário:Bárbhara Joana dos Reis Fatobene
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil

Resumo

A cafeicultura constitui uma importante atividade econômica para o Estado de São Paulo. Entretanto, nos últimos anos, a cultura vem perdendo competitividade econômica, devido à substituição das lavouras cafeeiras por outras atividades agrícolas, e também à grande ocorrência de problemas fitossanitários que a acometem, especialmente os nematóides Meloidogyne incognita e M. paranaensis, espécies altamente agressivas. O uso de cultivares resistentes tem sido considerado o método mais eficiente entre as diversas técnicas de manejo dos nematóides parasitos do cafeeiro, por ser econômico e ambientalmente seguro. Fontes de resistência já foram identificadas em cafeeiros da espécie C. canephora, em formas silvestres de C. arabica, assim como, em híbridos derivados de cruzamentos entre as duas espécies. Contudo, o emprego de cultivares melhoradas via métodos tradicionais de melhoramento reside num processo longo, difícil e oneroso. Assim, a utilização de cultivares clonais de cafeeiros resistentes às diferentes populações de Meloidogyne spp. pode constituir, a curto e médio prazo, a melhor forma de implantar a cafeicultura em áreas infestadas. Técnicas biotecnológicas como o cultivo in vitro e seleção assistida por marcadores moleculares podem auxiliar esse processo. O presente projeto tem como objetivo a seleção de clones de C. canephora com resistência múltipla à M. exigua, M. incognita e M. paranaensis, assim como, de clones de acessos silvestres C. arabica e da cultivar Icatu Vermelho IAC 925, ambos resistentes à M. paranaensis, considerada hoje a espécie mais patogênica e agressiva ao cafeeiro. A resistência dos cafeeiros será avaliada por meio de análises nematológicas, assim como, pela análise comparativa de perfis de expressão gênica de cafeeiros com diferentes níveis de resistência a M. paranaensis, resultantes de experimentos de hibridização em microarranjos.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DOS REIS FATOBENE, BARBHARA JOANA; GONCALVES, WALLACE; GONCALVES OLIVEIRA, CLAUDIO MARCELO; GUERREIRO FILHO, OLIVEIRA. Clonal Arabica coffee resistant to Meloidogyne paranaensis and damage threshold on plants development. Scientia Agricola, v. 76, n. 3, p. 227-231, MAY-JUN 2019. Citações Web of Science: 0.
DOS REIS FATOBENE, BARBHARA JOANA; ANDRADE, VINICIUS TEIXEIRA; ALOISE, GIULIA STEFANIA; SILVAROLLA, MARIA BERNADETE; GONCALVES, WALLACE; GUERREIRO FILHO, OLIVEIRO. Wild Coffea arabica resistant to Meloidogyne paranaensis and genetic parameters for resistance. EUPHYTICA, v. 213, n. 8 AUG 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.