Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos do efeito independente de agonista do receptor AT1 na ativação da NADPH oxidase NOX1 secundária à superexpressão da dissulfeto isomerase proteica

Processo: 10/15183-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Denise de Castro Fernandes
Beneficiário:Renata de Castro Gonçalves
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):NADPH oxidase   Angiotensina II   Cardiologia   Músculo liso

Resumo

Mecanismos reguladores da ativação do complexo NADPH oxidase, fundamentais ao entendimento de vias redox de sinalização celular, são ainda insatisfatoriamente conhecidos. Recentemente, nosso grupo descreveu que perda induzida de função da Dissulfeto Isomerase Protéica (PDI), uma chaperona da superfamília da tiorredoxina, diminuiu a produção de espécies reativas de oxigênio em células musculares lisas após estímulo com angiotensina II (Janiszewski e col, 2005) e ao mesmo tempo reduziu a expressão da isoforma Nox1 (Fernandes e col, 2009). Além disso, a superexpressão forçada da PDI (ca. 2,3 vezes) aumentou espontaneamente tanto a expressão basal da Nox1 (mRNA) quanto a atividade NADPH oxidase, de tal forma que VSMC transfectadas não foram capazes de aumentar a geração de ROS após estímulo subsequente com angiotensina II, sugerindo uma ativação preemptiva da Nox1 (Fernandes e col, 2009). Neste Projeto, objetivamos investigar os efeitos de ganho e perda de função da PDI na possível ativação independente de agonista do receptor AT1 de angiotensina II, bem como nas vias de sinalização entre a ativação do receptor AT1 e a ativação da Nox1. Dados preliminares indicam que inibidores do receptor AT1 previnem o aumento espontâneo da produção de ROS após superexpressão induzida da PDI. Para tal analisaremos: i) a interação física e funcional entre PDI (endógena ou superexpressa) e o receptor de angiotensina II AT1; ii) um painel de proteínas fosforiladas em tirosina (por imunoprecipitação com beads magnéticas) em condições basais ou após estímulo com angiotensina II em VSMC nativas ou que superexpressam ou foram silenciadas para PDI; Iii) a evolução temporal após angiotensina II da localização subcelular da PDI endógena e de sua co-localização com a Akt/PKB (uma quinase redox-sensível) e c-Src (uma quinase parcialmente redox-sensível). Estes dados deverão trazer informações mecanísticas relevantes ao entendimento de vias pelas quais a PDI regula a ativação da NADPH oxidase e a sinalização mediada por angiotensina II em VSMC.