Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação diferencial do trocador Na+/H+ NHE3 em túbulo proximal renal antes e após o desenvolvimento de hipertensão arterial

Processo: 10/03415-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Adriana Castello Costa Girardi
Beneficiário:Renato de Oliveira Crajoinas
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia renal   Interação proteína-proteína

Resumo

Em túbulos proximais de mamíferos, NHE3 é a isoforma do trocador Na+/H+ mais abundante em membrana apical, sendo responsável pela reabsorção de grande parte do NaCl e NaHCO3 filtrados nos glomérulos. Esta isoforma de trocador tem, portanto, papel essencial na homeostase de volume, na homeostase ácido-base e na determinação dos níveis de pressão arterial sistêmica. Por meio de estudos de microperfusão estacionária in vivo verificamos que o fluxo de bicarbonato dependente do trocador NHE3 encontra-se aumentado em túbulo proximal de ratos espontaneamente hipertensos (SHR) antes do desenvolvimento da hipertensão arterial (5 semanas) e diminuído após o desenvolvimento desta doença (14 semanas) em comparação aos ratos Wistar Kyoto com idade correspondente. Esta regulação diferencial do NHE3 é, em parte, decorrente de alterações nos níveis de fosforilação da serina 552, sítio consenso para proteína cinase A (PKA), localizado na região carboxi-terminal do trocador. Neste projeto pretende-se investigar (1) as possíveis alterações na via de sinalização da PKA em túbulos proximais renais de SHR durante a fase de pré-hipertensão (5 semanas) e de hipertensão (14 semanas); (2) isolar e identificar proteínas que interagem especificamente com o trocador Na+/H+ NHE3 na fase de pré-hipertensão, quando a atividade de transporte do trocador encontra-se aumentada, e de hipertensão, quando a atividade de transporte do trocador encontra-se diminuída; (3) avaliar a possível contribuição do trocador NHE3 na patogênese da hipertensão arterial essencial nesta cepa de ratos. O conhecimento adquirido por meio deste projeto permitirá desvendar mecanismos importantes relacionados à fisiopatologia da hipertensão arterial essencial.