Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrutura e organização das regiões teloméricas e subteloméricas de Trypanosoma Cruzi

Processo: 10/16332-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:José Franco da Silveira Filho
Beneficiário:Cristiane Regina Antonio
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/61450-0 - Estudos moleculares do Trypanosoma cruzi e de sua interação com células e fatores do hospedeiro in vitro e in vivo, AP.TEM
Assunto(s):Telômero   Recombinação   Trypanosoma cruzi

Resumo

O Trypanosoma cruzi, agente etiológico da doença de Chagas, é um microrganismo eucarionte primitivo cuja organização genética representa a transição entre bactérias e eucariontes superiores. Em 2005 foi publicada a seqüência do genoma nuclear do T. cruzi. Até a presente data, nenhum cromossomo teve a sua seqüência linear completa determinada devido ao elevado conteúdo de seqüências repetitivas presentes no genoma do parasita. Esta lacuna também inclui as extremidades cromossômicas, aqui designadas genericamente como telômeros. Além de manter a estabilidade estrutural do cromossoma, os telômeros albergam genes envolvidos na interação parasita/hospedeiro. Recentemente, sugerimos que as regiões subteloméricas T. cruzi estão envolvidas na geração de novas variantes de antígenos de superfície da superfamília das trans-sialidases (TS).O objetivo deste projeto é caracterizar as regiões telomérica e subtelomérica de T. cruzi representadas em 48 scaffolds teloméricos disponíveis no banco de dados GeneDB TriTryp. Serão determinados alguns parâmetros, tais como, a presença da junção de 189 pb (específica de telômeros de T. cruzi), tamanho da região subtelomérica e padrão de distribuição de genes/pseudogenes das famílias TS, RHS (Retrotransposon Hot Spot), DGF-1 (Dispersed Gene Family-1) e retrotransposons (VIPER, SIRE). Nesta etapa também serão identificados marcadores específicos dos scaffolds teloméricos. A distribuição cromossômica dos scaffolds teloméricos será determinada por hibridização das bandas cromossômicas separadas por eletroforese de campo pulsado (PFGE) com os marcadores cromossomo-específicos. Desta forma, pretendemos no presente projeto, determinar a organização das extremidades teloméricas de T. cruzi disponíveis no GeneDB TriTryp e relacioná-las com as bandas cromossômicas separadas por PFGE.