Busca avançada
Ano de início
Entree

Anticorpos recombinantes (scFv) contra a proteína EspB e as toxinas Stx1 e Stx2: obtenção e caracterização dessas ferramentas para o Imunodiagnóstico de Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) e Escherichia coli produtora da Toxina de Shiga (STEC)

Processo: 10/20148-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Roxane Maria Fontes Piazza
Beneficiário:Daniela Luz Hessel da Cunha
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/03160-9 - Novas estratégias para obtenção de anticorpos recombinantes contra as toxinas Stx1 e Stx2 de escherichia coli produtora da Toxina de Shiga, BE.EP.DR
Assunto(s):Clonagem   Expressão de proteínas   Testes imunológicos   Escherichia coli enteropatogênica   Anticorpos policlonais   Anticorpos monoclonais   Proteínas recombinantes

Resumo

Os ensaios imunossorológicos apresentam diversas vantagens quando comparados a outros métodos de detecção. Dentre as inúmeras vantagens desses métodos podemos citar: alta especificidade, sensibilidade, fácil preparação da amostra, fácil execução, além da rápida obtenção dos resultados. Anticorpos policlonais ou monoclonais são obtidos a partir de animais e apresentam diferentes características quando comparados. Anticorpos gerados a partir da resposta imune natural ou através de imunização (policlonais) apresentam-se como uma mistura de moléculas com diferentes afinidades e especificidades, sendo produzidos em quantidades limitadas. Em contraste aos anticorpos policlonais, os monoclonais apresentam homogeneidade, alta especificidade e são produzidos ilimitadamente, através da cultura de células especializadas e um extensivo envolvimento de tempo e trabalho. Com o intuito de manter a homogeneidade e a especificidade dos anticorpos monoclonais, aliados ainda à produção em larga escala com baixo custo, a engenharia genética tem sido utilizada para obtenção de anticorpos recombinantes. A tecnologia do DNA recombinante permite o desenvolvimento de construções que mantenham ou aperfeiçoem as propriedades funcionais de um anticorpo. Atualmente é possível a produção de fragmentos de anticorpos, como proteínas recombinantes, utilizando diferentes sistemas de expressão para obtê-los. Dentre as diferentes construções baseadas na estrutura do anticorpo, podemos citar os fragmentos variáveis em cadeia única (single chain Fragments variable ou scFv). O scFv é o menor fragmento de anticorpo que ainda retém a capacidade de se combinar com o antígeno. Partindo-se da premissa na limitação da produção de anticorpos policlonais e do extensivo envolvimento de tempo e trabalho na produção de anticorpos monoclonais surgiram os objetivos do presente trabalho que consiste na obtenção de fragmentos solúveis de anticorpos recombinantes (scFv) contra a toxina Stx1 e Stx2 de Escherichia coli produtora da toxina de Shiga, assim como contra a proteína secretada EspB de Escherichia coli A/E positivas em altas concentrações, purificação e caracterização destes quanto sua atividade funcional.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LUZ, DANIELA; CHEN, GANG; MARANHAO, ANDREA Q.; ROCHA, LETICIA B.; SIDHU, SACHDEV; PIAZZA, ROXANE M. F. Development and Characterization of Recombinant Antibody Fragments That Recognize and Neutralize In Vitro Stx2 Toxin from Shiga Toxin-Producing Escherichia coli. PLoS One, v. 10, n. 3 MAR 19 2015. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.