Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da melatonina na atenuação dos danos testiculares causados pelo diabetes experimental

Processo: 10/20756-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Rejane Maira Góes
Beneficiário:Carolina Frandsen Pereira da Costa
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Melatonina   Reprodução   Roedores   Diabetes mellitus experimental   Estresse oxidativo   Testículo

Resumo

A melatonina é um hormônio de amplo espectro funcional, responsável por regular as variações hormonais internas em resposta a variações no fotoperíodo. Para os animais de re-produção não sazonal, como a maioria dos roedores, ela tem um papel anti-gonadotrófico, pois inibe a secreção de testosterona e a maturação testicular. Embora a influência da melatonina sobre a função testicular seja há muito conhecida, os mecanismos parácrinos envolvidos nesta regulação estão longe de ser plenamente compreendidos. Estudos sobre a influência do aumento da concentração deste hormônio, durante os períodos pré-púbere e de maturação sexual, na histofisiologia testicular da idade adulta ainda são incipientes. Devido a sua capaci-dade antioxidante, a melatonina tem sido utilizada terapeuticamente no tratamento de doenças que causam o aumento do estresse oxidativo, como o diabetes e o câncer. O presente estudo tem dois objetivos: 1) investigar a influência do aumento nos níveis de melatonina ao longo dos períodos pré-púbere e púbere sobre a estrutura testicular, produção testicular de esperma-tozóides e capacidade esteredoigênica das células de Leydig e 2) testar o possível efeito prote-tor do tratamento prévio com melatonina sobre os danos testiculares causados pelo diabetes experimental. Serão utilizados ratos machos Wistar com cinco semanas de idade, a serem dis-tribuídos nos seguintes grupos (n=10 por grupo): grupo C - ratos controle não diabéticos; Grupo M - ratos controle não diabéticos tratados com melatonina; Grupo D - ratos com diabe-tes induzido por estreptozotocina e Grupo D+M - ratos com diabetes induzido por estreptozo-tocina e tratados com melatonina. A melatonina será administrada na água de beber (0.4ug/ml) a partir da 5ª semana de idade até a morte dos animais. O diabetes será induzido pela injeção de estreptozotocina (40mg/Kg de peso corporal, ip) e confirmado pela glicemia sanguínea superior a 200mg/dl. Os testículos serão processados para análise em microscopia de luz, seguidas de análises histológicas e estereológicas para exame das variações nos seus principais componentes teciduais. Os efeitos sobre a capacidade esteredoigênica das células de Leydig serão baseados em análises morfológicas, nas reações imunocitoquímicas para o marcador de atividade esteredoigênica - a enzima 17²-hidroxiesteróide desidrogenase (17²-HSD) - bem como na dosagem da testosterona plasmática. A produção diária de espermatozóides será avaliada a partir da contagem das espermátides finais resistentes à homogeneização. Também serão determinadas, por meio de reações bioquímicas específicas, as variações nas atividades das principais enzimas antioxidantes e nos níveis de peroxidação lipídica. As análises propostas certamente trarão novos subsídios para a interpretação das alterações reprodutivas que podem acometer indivíduos com níveis alterados de melatonina ou sujeitos ao tratamento com esse hormônio. Também poderão fornecer informações mais seguras sobre a relação entre a melatonina e o comprometimento reprodutivo causado pelo diabetes.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA COSTA, C. F. P.; GOBBO, M. G.; TABOGA, S. R.; PINTO-FOCHI, M. E.; GOES, R. M. Melatonin intake since weaning ameliorates steroidogenic function and sperm motility of streptozotocin-induced diabetic rats. ANDROLOGY, v. 4, n. 3, p. 526-541, MAY 2016. Citações Web of Science: 6.
GOBBO, MARINA G.; PEREIRA COSTA, CAROLINA F.; HUMBERTO SILVA, DANILO G.; DE ALMEIDA, EDUARDO A.; GOES, REJANE M. Effect of Melatonin Intake on Oxidative Stress Biomarkers in Male Reproductive Organs of Rats under Experimental Diabetes. OXIDATIVE MEDICINE AND CELLULAR LONGEVITY, 2015. Citações Web of Science: 15.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.