Busca avançada
Ano de início
Entree

Os efeitos do controle contextual sobre classes de equivalências reorganizadas

Processo: 10/19828-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Antonio Celso de Noronha Goyos
Beneficiário:Mateus Gonçalves Nogueira dos Santos
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/01018-8 - Ensinando indivíduos a conduzir avaliação de preferência utilizando um sistema de instrução computacional e personalizado, BE.EP.IC
Assunto(s):Ressurgência

Resumo

Na medida em que área de equivalência de estímulos se desenvolveu, algumas pesquisas começaram a ser conduzidas com o objetivo de investigar sob que condições relações de equivalência já estabelecidas poderiam se modificar ou se perder. Muitos desses estudos envolvem a reorganização de classes de estímulos equivalentes, que consiste em, após a formação de classes, recombinar as relações de linha de base treinadas entre os estímulos, possibilitando novas discriminações condicionais e levando à formação de novas classes equivalentes. A relevância destes estudos se deve ao fato de que embora a formação de classes de estímulos equivalentes venha sendo empregada como um procedimento eficaz para o ensino de habilidades como leitura, escrita e matemática, há estudos que sugerem que este mesmo processo, envolvido na aprendizagem de comportamentos produtivos e desejáveis, pode estar relacionado a problemas clínicos, como a ansiedade. Há também estudos que investigam o fenômeno comportamental denominado ressurgência utilizando procedimentos que envolvem a reorganização de classes de estímulos equivalentes. Estes estudos, de modo geral, manipularam variáveis conseqüentes contingentes à emissão de respostas consistentes com classes de equivalência mais recentemente treinadas e verificaram os efeitos dessas manipulações sobre a ressurgência de classes previamente treinadas. Os resultados, de modo geral, revelaram que mediante feedback negativo, há ressurgência de classes de equivalência previamente treinadas, mas que sob extinção, as classes mais recentemente treinadas são mantidas. No presente trabalho, variáveis antecedentes à emissão de respostas consistentes às classes de equivalência serão manipuladas com o objetivo de verificar os efeitos do controle contextual sobre classes de equivalência reorganizadas. Participarão do estudo seis estudantes universitários, de ambos os sexos. Serão utilizados como estímulos figuras abstratas, as quais serão distribuídas em três classes com três estímulos cada uma. Na Etapa 1,os estímulos serão apresentados sobre um plano de fundo de cor vermelha e serão realizados os treinos e os testes para a verificação da formação de classes de equivalência (treino 1). Na Etapa 2, o procedimento será idêntico ao da Etapa 1, no entanto, os estímulos serão recombinados e apresentados sobre um plano de fundo de cor azul. As duas etapas subseqüentes serão de teste. Na Etapa 3 as tentativas de equivalência serão reapresentadas na presença do estímulo "tela vermelha" e na Etapa 4, o mesmo teste será realizado na Etapa 4, no entanto, na presença do estímulo "tela azul". Os testes das Etapas 3 e 4 serão introduzidos em momentos diferentes para os participantes, uma vez que será realizado um delineamento de linha de base múltipla entre sujeitos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
7º Seminário Internacional de Pesquisa do Lahmiei