Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação dos mecanismos de secreção da proteína STI1/Hop

Processo: 10/19200-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Vilma Regina Martins
Beneficiário:Marcos Vinicios Salles Dias
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/14027-2 - Mecanismos associados à função da proteína prion e seu ligante STI1/Hop: abordagens terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Príons   Proteínas de choque térmico   Doenças neurodegenerativas   Astrócitos

Resumo

A co-chaperonina STI1 "stress inducible protein one", também denominada Hop (Hsp70/Hsp90 organizing protein), aqui denominada STI1/Hop foi caracterizada como ligante específico da proteína prion (PrPC). Essa interação modula uma série de funções como a proteção contra morte celular e a neuritogênese em neurônios do hipocampo. STI1/Hop é abundantemente expressa no citoplasma mas liga PrPC na face externa da membrana plasmática. Entretanto, STI1/Hop não possui peptídeo sinal e os mecanismos associados com sua secreção são desconhecidos. Dados recentes do grupo demonstram que STI1/Hop é secretada em vesículas tipo-exosomo no meio condicionado de astrócitos e a proteína associada a essas vesículas lipídicas é capaz de ativar a via de sinalização de ERK1/2 em neurônios. Além disso, a secreção de STI1/Hop não depende da via clássica de exocitose através do retículo endoplasmático/ complexo de Golgi. Assim nesse projeto temos como objetivo identificar quais as vias usadas por astrócitos para secreção de STI1/Hop no meio extracelular. Pretendemos avaliar se a secreção de STI1/Hop depende do transporte através do sistema endosomal para ser incorporada nos corpos multivesiculares e posteriormente secretada pela fusão dos MVBs com a membrana plasmática. Ainda é prioritário nesse projeto avaliar se modificações pós-traducionais ou a associação com domínios específicos de membrana selecionam a proteína STI1/Hop para ser secretada em vesículas lipídicas. A identificação dos mecanismos que regulam a secreção de STI1/Hop será relevante para entender suas propriedades neurotróficas após sua associação com PrPC. Este complexo pode ser considerado um alvo terapêutico relevante no tratamento de lesões agudas no sistema nervoso como a hipóxia bem como em doenças neurodegeneraticas.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BAPTISTEILA, ANTUANI RAFAEL; LANDEMBERGER, MICHELE CHRISTINE; SALLES DIA, MARCOS VINICIOS; GIUDIC, FERNANDA SALGUEIREDO; RODRIGUES, BRUNA ROZ; COMBAS EUFRAZIO DA SILV, PETRUS PAULO; CASSINELA, EDSON KUATELELA; LACERDA, TONIELLI CRISTINA; MARCHI, FABIO ALBUQUERQUE; PAES LEME, ADRIANA FRANCO; BEGNAMI, MARIA DIRLEI; AGUIAR JR, SAMUEL; MARTINS, ILMA REGINA. Rab5C enhances resistance to ionizing radiation in rectal cancer. JOURNAL OF MOLECULAR MEDICINE-JMM, v. 97, n. 6, p. 855-869, JUN 2019. Citações Web of Science: 0.
SOUSA DE LACERDA, TONIELLI CRISTINA; COSTA-SILVA, BRUNO; GIUDICE, FERNANDA SALGUEIREDO; SALLES DIAS, MARCOS VINICIOS; DE OLIVEIRA, GABRIELA PINTAR; TEIXEIRA, BIANCA LUISE; DOS SANTOS, TIAGO GOSS; MARTINS, VILMA REGINA. Prion protein binding to HOP modulates the migration and invasion of colorectal cancer cells. CLINICAL & EXPERIMENTAL METASTASIS, v. 33, n. 5, p. 441-451, JUN 2016. Citações Web of Science: 5.
DIAS, MARCOS V. S.; TEIXEIRA, BIANCA L.; RODRIGUES, BRUNA R.; SINIGAGLIA-COIMBRA, RITA; PORTO-CARREIRO, ISABEL; ROFFE, MARTIN; HAJJ, GLAUCIA N. M.; MARTINS, VILMA R. PRNP/prion protein regulates the secretion of exosomes modulating CAV1/caveolin-1-suppressed autophagy. AUTOPHAGY, v. 12, n. 11, p. 2113-2128, 2016. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.