Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ocorrência, toxicidade/genotoxidade através de sistema piloto biológico anaeróbio-aeróbio para degradação de azocorantes

Processo: 10/13003-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Gisela de Aragão Umbuzeiro
Beneficiário:Elisangela Franciscon Guimaro Dias
Instituição-sede: Faculdade de Tecnologia (FT). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/10449-7 - Avaliação da ocorrência, toxicidade/genotoxicidade e processos para degradação de corantes em efluentes e águas superficiais, AP.TEM
Assunto(s):Toxicidade   Metabolismo   Biodegradação   Meio ambiente   Corantes

Resumo

Corantes azo são compostos aromáticos com um ou mais grupos azo (-N=N-). São os maiores e a mais importante classe de corantes sintéticos usados em aplicações industriais. São considerados compostos xenobióticos recalcitrantes aos processos de biodegradação, pois muitos são fabricados a partir de carcinógenos como aminas aromáticas e fenóis que estão sendo liberados no meio ambiente, causando problemas ambientais e relacionados com a saúde. A maioria das indústrias que utilizam corantes possuem processos de tratamentos biológicos convencionais aeróbios de lodos ativados, que removem a matéria orgânica com eficiência, mas são ineficazes na remoção de cor. Em condições anaeróbias, ocorre a descoloração mas, aminas aromáticas e outros carcinógenos são liberados.Neste trabalho, a toxicidade e mutagênicidade de alguns corantes azo e seus produtos de degradação será investigada. Para tanto, o processo de descoloração e degradação será realizado em um sistema piloto anaeróbio-aeróbio inoculado com linhagens bacterianas previamente isoladas de efluentes industriais contendo corantes azo. As amostras que após tratamento biológico, apresentarem toxicidade ou mutagenicidade, serão tratadas por Processos Oxidativos Avançados. A descoloração e biodegradação dos corantes azo, bem como dos metabólitos produzidos e sua identificação, serão monitoradas por análises de DQO, UV-vis e Cromatografía Líquida de Alta Eficiência e Espectrometria de Massa (CLAE-EM), respectivamente. Análises de toxicidade e mutagenicidade serão realizadas antes e após tratamento, utilizando organismos testes de diferentes níveis tróficos para investigar a ação destes compostos, quando liberados no meio ambiente. Com isto, este projeto tem como objetivo acrescentar ao projeto temático já existente maior contribuição, visto que, os tratamentos biológicos são os mais utilizados pelas indústrias do setor, podendo desta maneira, direcionar projetos para ampliação dos processos de tratamento já existentes ou o acoplamento de novos processos com o objetivo final de obter a mineralização dos corantes azo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
YU, TSAI HSIN; DAFRE, ALCIR LUIZ; UMBUZEIRO, GISELA DE ARAGO; FRANCISCON, ELISANGELA. CYP-dependent induction of glutathione S-transferase in Daphnia similis exposed to a disperse azo dye. ECOTOXICOLOGY, v. 24, n. 1, p. 232-237, JAN 2015. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.