Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação da inflamação e resistência à insulina por ácidos graxos ômega-3 em músculo esquelético de camundongos treinados e alimentados com dieta hiperlídica: papel do TLR-4 e TNFR1

Processo: 10/15124-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Rui Curi
Beneficiário:José Cesar Rosa Neto
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/02963-2 - Modulação da inflamação e resistência à insulina pelos ácidos graxos ômega-3 e palmitoleato, AP.TEM
Assunto(s):Sistema musculoesquelético   Músculo esquelético   Treinamento   Resistência à insulina   Fisiologia endócrina

Resumo

A obesidade é uma das doenças mais associadas ao estilo de vida moderno, e tem como conseqüência muitas co-morbidades, como resistência à insulina que leva muitas vezes ao desenvolvimento de diabetes, síndrome metabólica e um quadro inflamatório de baixo grau. Apesar de vários de trabalhos mostrando os efeitos de AG sobre o metabolismo sistêmico e o consenso de que o alto conteúdo de lipídeos na dieta está associado com resistência à insulina e à síndrome metabólica, ainda é incipiente o conhecimento sobre AGs w-3 nos processos inflamatórios e sua relação com a resistência à insulina, assim como, se há efeitos aditivos ou sinérgicos com o exercício físico regular. O objetivo desse projeto é investigar o efeito da suplementação com ácidos graxos (AG) w-3 (óleo de peixe) associados ou não à atividade física regular, sobre o processo inflamatório e a resistência à insulina induzida por dieta hiperlipídica. A obesidade causa um aumento na resposta inflamatória sistêmica, com elevação de um grande número de marcadores, como as citocinas pró-inflamatórias, em especial o fator de necrose tumoral (TNF-a) uma citocina inflamatória capaz de provocar um importante quadro de resistência à insulina. Outro agente envolvido nesse processo é o Toll Like Receptor 4 (TLR-4), um receptor de membrana que quando ativado promove a exacerbação da resposta inflamatória na célula em que esse receptor se encontra. O exercício físico é capaz de auxiliar na melhora de ambos os quadros clínicos podendo promover uma melhora no quadro inflamatório e de resistência à insulina. Com isso nosso objetivo é estudar o papel da suplementação de ácidos graxos ômega-3 e o treinamento físico, assim como do TLR-4 e o receptor de TNF tipo 1 (TNFR) sobre o processo inflamatório e a resistência à insulina induzida por dieta hiperlipídica em camundongos. Para isso, serão utilizados camundongos das linhagens: (1) C57BL/6, (2) Swiss, (3) knockout para o receptor de TNF-a (TNF-R1 -/-), (4) knockout para TLR-4 (TLR-4 -/-) e (5) C3H/HeJ. Serão estudados o músculo esquelético e o tecido adiposo. Os animais receberão dieta balanceada, suplementada ou não com o AG w-3 , durante 12 semanas (semanas 0 à 12). Os animais receberão dieta balanceada nas primeiras 4 semanas, já nas semanas 5 a 12, um grupo de animais continuará recebendo dieta balanceada e outro grupo receberá dieta hiperlipídica. Os grupos treinados serão submetidos à atividade física em esteira durante as 12 semanas. Os seguintes parâmetros serão analisados: sensibilidade à insulina, marcadores inflamatórios, sinalização molecular da via da insulina, produção de espécies reativas de oxigênio (EROs).