Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do treinamento anaeróbio na sensibilidade à insulina periférica e na modulação de marcadores pró e anti-inflamatórios em músculo esquelético de ratos obesos

Processo: 10/17078-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Patricia Monteiro Seraphim
Beneficiário:Rafael Junges Moreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Citocinas   Resistência à insulina   Obesidade   Fisiologia endócrina

Resumo

A obesidade se manifesta de forma pandêmica, acometendo milhões de pessoas, principalmente nos países ocidentais e industrializados. Os distúrbios no metabolismo frequentemente relacionados à obesidade contribuem para a disfunção de múltiplos órgãos e sistemas. Em indivíduos obesos, a expansão do tecido adiposo, órgão de reserva natural de energia, aumenta a produção e liberação de adipocinas com efeitos pró inflamatórios. Dentre estas, a mais estudada e conhecida é o TNF-alfa, o qual pode ativar uma outra via inflamatória NFkB/ IKKb que exercem função importante na resistência à insulina durante a obesidade. Porém, vale ressaltar que, além do tecido adiposo, o músculo esquelético também produz e libera citocinas em resposta à contração que podem influenciar positivamente na homeostasia glicídica local. O micro trauma no tecido muscular induzido pelo exercício físico estimula a produção de citocinas com efeitos anti-inflamatórios, como a IL-10, para que ocorra restrição da magnitude e duração da resposta inflamatória após o exercício. Além disso, o exercício físico promove redução do conteúdo de TNF-alfa e também, inibe a via inflamatória NFkB/ IKKb, com promoção de melhora na sinalização da insulina. Portanto, este estudo pretende avaliar se o treinamento anaeróbio pode amenizar o quadro inflamatório local e melhorar a sensibilidade à insulina em ratos obesos por dieta de cafeteria, tendo como principais preditores o conteúdo de RNAm de TNF-alfa, IL-10 e NFkB em tecidos musculares. Serão utilizados ratos machos Wistar distribuídos em 4 grupos: Controle Sedentário (CS); Controle Exercício (CE); Obeso Sedentário (OS); Obeso Exercício (OE). Os animais controles serão alimentados com ração padrão e água ad libitum, os animais dos grupos OS e OE serão alimentados com uma dieta hipercalórica (dieta de cafeteria) adaptada de LAMAS (2004) a partir do segundo mês de vida. O treinamento anaeróbio será realizado 3 vezes por semana, durante 6 semanas, seguindo o modelo de força do tipo "jump squat" proposto por TETSURO TAMAKI et al. 1992, com algumas adaptações. Uma estimulação elétrica será dada na cauda do animal (10 V, 0.3s de duração com 2s de intervalo), através da plataforma em que ele se encontra. Para a avaliação da sensibilidade à insulina dos animais, será realizado um teste de tolerância à insulina "in vivo" (dose de insulina 0,5 U/Kg PC). Para a avaliação da expressão dos genes do TNF-alfa, IL-10 e NFkB será utilizada a técnica de RT-PCR. Será também dosado o lactado sérico como parâmetro da intensidade dos exercícios realizados. A avaliação estatística dos resultados será feita através da comparação das médias, utilizando o Teste ANOVA, paramétrico, com pós-teste quando necessário (Tukey ou Student-Newman-Keuls). As diferenças entre os grupos serão consideradas significantes quando o valor de P for menor que 0,05.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.