Busca avançada
Ano de início
Entree

"avaliação do efeito da maturação ovocitária in vivo e in vitro e do desenvolvimento após ativação partenogenética; com ênfase no efeito da idade da égua."

Processo: 10/19955-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Luciano Andrade Silva
Beneficiário:Reno Roldi de Araújo
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Mitocôndrias   Técnicas in vitro   Embrião

Resumo

No Brasil, poucos laboratórios têm se dedicado aos estudos dos processos envolvidos na produção in vitro de embriões em equinos. Um dos principais motivos relaciona-se à qualidade dos ovócitos. A qualidade do ovócito diminui com o envelhecimento da fêmea. A identificação de indicadores confiáveis para predição da qualidade e competência ovocitária e o entendimento fisiológico dos fatores que regulam estes mecanismos são de extrema importância para a eficiência dos procedimentos de reprodução assistida. O presente projeto objetiva avaliar a qualidade ovocitária em equinos pela análise do número total de cópias de mtDNA e pela avaliação da atividade de G6PDH e, conseqüentemente, selecionar ovócitos com maior potencial de desenvolvimento embrionário in vitro. Paralelamente, um modelo de estudo de maturação ovocitária comparativo in vivo e in vitro será desenvolvido de modo a se compreender as mudanças moleculares e celulares que acontecem durante esses processos de maturação, dando ênfase ao efeito do envelhecimento da fêmea sobre esse processo. No experimento I, éguas (n=30) serão utilizadas na estação reprodutiva de 2010/2011 e 2011/2012 no hemisfério sul, Brasil. Dois grupos serão divididos (n=15/grupo) baseados em idades: éguas jovens (EJ: 4-10 anos) e éguas idosas (EI: e20 anos) para obtenção dos ovócitos por aspiração de folículos em crescimento (15-20 mm) e pós-indução de maturação in vivo (e35 mm) pela aplicação de HCG + GnRH. No experimento II, ovócitos equinos serão recuperados de ovários de abatedouro após transporte para o laboratório. Em ambos os experimentos, os ovócitos serão classificados quanto ao grau de compactação das células do cúmulo, e avaliados pela atividade de G6PDH por meio da coloração como o Brilliant Cresyl Blue (BCB). A análise do número total de cópias de mtDNA será realizadas para todos os ovócitos recuperados no experimento 1, e para um subgrupo de ovócitos maturados ou não in vitro, respeitando a seleção baseada na coloração pelo BCB. Ovócitos maturados in vitro serão ativados partenogeneticamente e cultivados in vitro por 7 a 8 dias. As taxas de clivagem e desenvolvimento embrionário serão retrospectivamente correlacionadas com a classificação prévia dos ovócitos. Espera-se com isso encontrar maior proporção de ovócitos corados positivamente com BCB, e maior número de cópias de DNA mitocondrial em ovócitos maduros e competentes.