Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da hipóxia em respostas bioquímicas de mexilhões perna perna expostos ao biodiesel B5

Processo: 10/20365-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Eduardo Alves de Almeida
Beneficiário:Lilian Nogueira
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Anóxia   Biomarcadores   Biodiesel   Ecotoxicologia   Perna perna

Resumo

O ambiente intertidal marinho sujeita seus habitantes à flutuações na disponibilidade de oxigênio molecular devido às marés. A hipoxia seguida de reoxigenação produz espécies reativas de oxigênio (EROs) que podem gerar estresse oxidativo nos organismos. Moluscos bivalves, como mexilhões, possuem adaptações que combatem as EROs, como aumentar a atividade do sistema antioxidante durante a hipoxia. Porém, é desconhecido se o aumento das enzimas antioxidantes gerado pela hipoxia também contribui no combate às EROs geradas pela exposição a poluentes de forma mais eficaz que mexilhões pouco sujeitos às oscilações da maré, como os de cultivo ou em maior profundidade no costão. Assim, este estudo objetiva avaliar se em mexilhões Perna perna a hipoxia induz aumento na concentração de enzimas antioxidantes e se a hipoxia seguida de reoxigenação em água limpa e em água contaminada influencia na indução de estresse oxidativo nestes animais. Para alcançar os objetivos serão realizados experimentos de exposição ao biodiesel B5 e ao ar, de exposição ao ar seguido de reoxigenação, além da exposição ao contaminante de mexilhões de cultivo, que sempre estão submersos, e mexilhões de ambiente que sofrem a influência da maré. Serão avaliadas as enzimas SOD, CAT, GPx e GST e os níveis de lipoperoxidação (MDA), de lesão 8-oxodGuo em DNA e de GSH nas brânquias e glândulas digestivas. Dessa forma, poderemos compreender melhor os mecanismos bioquímicos relacionados ao estresse oxidativo e, no caso de haver aumento nos níveis de enzimas antioxidantes induzidos pela hipoxia, saber se isso contribui no combate às EROs geradas por poluentes.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOGUEIRA, LILIAN; MELLO, DANIELLE FERRAZ; TREVISAN, RAFAEL; GARCIA, DANIELLY; ACOSTA, DAIANE DA SILVA; DAFRE, ALCIR LUIZ; DE ALMEIDA, EDUARDO ALVES. Hypoxia effects on oxidative stress and immunocompetence biomarkers in the mussel Perna perna (Mytilidae, Bivalvia). MARINE ENVIRONMENTAL RESEARCH, v. 126, p. 109-115, MAY 2017. Citações Web of Science: 4.
NOGUEIRA, LILIAN; GARCIA, DANIELLY; TREVISAN, RAFAEL; MADEIRA SANCHES, ANA LETICIA; ACOSTA, DAIANE DA SILVA; DAFRE, ALCIR LUIZ; KIKUCHI OLIVEIRA, THIAGO YUKIO; DE ALMEIDA, EDUARDO ALVES. Biochemical responses in mussels Perna perna exposed to diesel B5. Chemosphere, v. 134, p. 210-216, SEP 2015. Citações Web of Science: 6.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LÍLIAN NOGUEIRA. Influência da hipóxia em respostas bioquímicas de mexilhões Perna pernaexpostos ao biodiesel B5. 2013. 96 f. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociencias, Letras e Ciencias Exatas..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.