Busca avançada
Ano de início
Entree

Reprodução sexuada e assexuada em Velocitermes heteropterus (Isoptera: Termitidae): estudo morfológico e genético

Processo: 11/01708-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Ana Maria Costa-Leonardo
Beneficiário:Juliana Toledo Lima
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/00794-4 - Reprodução em velocitermes: desenvolvimento de marcadores genéticos e análises por meio de microssatélites, BE.EP.PD
Assunto(s):Reprodução   Repetições de microssatélites   Isoptera   Partenogênese   Termitidae

Resumo

Os cupins são insetos eussociais que possuem estruturas de colônias complexas, com alguns aspectos de reprodução ainda desconhecidos quando comparados aos Hymenoptera. Existem relatos da ocorrência de reprodução assexuada por partenogênese em alguns isópteros, porém a grande maioria dos estudos recentes sobre esse assunto refere-se a espécies pertencentes ao gênero Reticulitermes (família Rhinotermitidae) e a escassas publicações sobre outras espécies de "cupins inferiores". Velocitermes heteropterus (Silvestri) pertence à família Termitidae, que engloba os "cupins superiores", e é uma espécie de cupim encontrada em regiões brasileiras de Cerrado, bioma que atualmente vem sofrendo grande interferência antrópica em decorrência da rápida substituição de suas áreas por monoculturas. Em experimentos prévios de manipulação de V. heteropterus realizados no Laboratório de Cupins da UNESP de Rio Claro verificou-se que duas fêmeas pareadas produzem descendentes, evidenciando a viabilidade da partenogênese na espécie em questão. Em vista do exposto, neste projeto pretende-se estudar comparativamente a reprodução sexuada e partenogenética em V. heteropterus a partir de pareamentos machos x fêmeas e fêmeas x fêmeas, utilizando-se análises morfológicas e genéticas por meio de marcadores de microssatélites. Uma parte deste trabalho será desenvolvida no laboratório do Dr. Edward L. Vargo (NC State University, EUA), que é um pesquisador de prestígio internacional e bastante experiente em partenogênese de Isoptera.