Busca avançada
Ano de início
Entree

Diabetes mellitus altera a sinalização osteogênica e atrasa o processo de reparo ósseo após expansão rápida da maxila.

Processo: 11/00166-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Maria Bernadete Sasso Stuani
Beneficiário:Maya Fernanda Manfrin Arnez
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Reparo ósseo   Diabetes mellitus tipo 1   Expansão rápida da maxila   Remodelação óssea   Estreptozotocina

Resumo

Introdução: Diabetes mellitus é associada a diversas alterações sistêmicas e uma das complicações mais importantes desta doença é o reparo ósseo comprometido. Entretanto, ainda não há conhecimento sobre esta desordem metabólica com relação ao tratamento ortodôntico e ortopédico utilizando análises celulares e biomoleculares. Objetivo: O objetivo deste estudo será avaliar o processo de remodelação óssea durante a aplicação de mecânica ortopédica para expansão maxilar em ratos diabéticos-induzidos. Material e Métodos: Duzentos e quarenta ratos Wistar, machos, serão divididos aleatoriamente em oito grupos de estudo, contendo cada um 30 animais. Grupos Controles: normal (N), veículo com tampão citrato (V), diabete mellitus tipo 1 induzida com estreptozotocina (D) diabetes mellitus tipo 1 induzida com estreptozotocina e tratado com insulina (DT). Grupos Experimentais: normal com disjunção maxilar rápida (Nd), diabetes mellitus tipo 1 induzida com estreptozotocina associada à disjunção maxilar rápida (Dd) diabetes mellitus tipo 1 induzida com estreptozotocina, tratado com insulina associada à disjunção maxilar rápida (DTd). Os animais serão submetidos à eutanásia 3, 7 e 10 dias após a expansão maxilar ortopédica. Análises histológicas, as mudanças na expressão gênica e protéica de osteoprotegerina, (OPG), RANK, RANKL, osteonectina (ONC), osteocalcina (OCC), sialoproteína óssea (BSP), osteopontina (OPN) e proteína morfogenética óssea-2 (BMP-2), assim como as mudanças no peso corporal, na ingestão de água e nas taxas de expansão maxilar da sutura palatina mediana serão avaliadas. O RT-PCR em tempo real será usado para amplificar o cDNA dos genes de estudo, cujos resultados serão analisados no Sequence Detection Software vl.3. Estes resultados serão confirmados pela avaliação da expressão protéica através de Western Blotting. Os dados obtidos serão analisados estatisticamente de acordo com a distribuição normal ou não-normal por meio dos testes ANOVA de duas vias ou Kruskal Wallis, respectivamente (± = 0,05).

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ARNEZ, Maya Fernanda Manfrin. Diabetes mellitus altera a sinalização osteogênica e atrasa o processo de reparo ósseo após expansão rápida da maxila. 2014. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (PCARP/BC) Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.