Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise genética em indivíduos com holoprosencefalia através das técnicas de MLPA e arrayCGH

Processo: 10/18740-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Lucilene Arilho Ribeiro Bicudo
Beneficiário:Bruno Faulin Gamba
Instituição-sede: Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Holoprosencefalia   Reação em cadeia da polimerase multiplex   Genética molecular

Resumo

O termo Holoprosencefalia (HPE) foi proposto por DeMeyer et al. (1963) para definir o envolvimento dos componentes do prosencéfalo - telencéfalo e o diencéfalo e caracteriza-se por um defeito da linha média do prosencéfalo embrionário devido à falha do crescimento ou segmentação do final do tubo neural anterior. Sua etiologia é heterogênea e complexa, causada por fatores ambientais, forma sindrômica, mutações nos genes SHH, ZIC2, SIX3 e TGIF, anomalias citogenéticas e anomalias cromossômicas submicroscópicas. As primeiras alterações citogenéticas encontradas em HPE foram trissomia 13, trissomia 18 e triploidias. Análise das recorrentes regiões cromossômicas deletadas, através de bandamento G, permitiu identificar 12 loci candidato para HPE, dos quais 6 genes foram identificados: HPE2 (SIX3), HPE3 (SHH), HPE4 (TGIF), HPE5 (ZIC2), HPE7 (PTCH1) e HPE9 (GLI2). O uso das recentes técnica MLPA e aCGH detectaram rearranjos em loci candidatos para HPE conhecidos e também permitiram a identificação de novos loci. O Departamento de Genética do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo (HRAC-USP/Bauru) atende um grande número de pacientes com hipótese diagnóstica para Holoprosencefalia. Para muitos, exames de cariótipo de rotina e análises de mutação para os genes SHH, ZIC2, TGIF, GLI2 e PTCH1 não foram suficientemente capazes de concluírem a causa genética. O presente projeto tem como objetivo identificar microdeleções/duplicações e novos genes ou regiões cromossômicas relacionadas com a Holoprosencefalia através das técnicas de MLPA e arrayCGH. Para isso, selecionaremos amostras de DNA de pacientes que apresentam o espectro fenotípico da HPE. Assim, com a utilização do MLPA e arrayCGH, iremos enriquecer e complementar a literatura com achados redundantes de regiões deletadas em HPE levando à um maior delineamento dos loci candidatos para HPE, que é o primeiro passo para a identificação de novos genes.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GAMBA, BRUNO FAULIN; RICHIERI-COSTA, ANTONIO; COSTA, SILVIA; ROSENBERG, CARLA; RIBEIRO-BICUDO, LUCILENE ARILHO. Chromothripsis with at least 12 breaks at 1p36.33-p35.3 in a boy with multiple congenital anomalies. Molecular Genetics and Genomics, v. 290, n. 6, p. 2213-2216, DEC 2015. Citações Web of Science: 8.
GAMBA, BRUNO F.; ROSENBERG, CARLA; COSTA, SILVIA; RICHIERI-COSTA, ANTONIO; RIBEIRO-BICUDO, LUCILENE A. Cleft Lip/Palate, Short Stature, and Developmental Delay in a Boy with a 5.6-Mb Interstitial Deletion Involving 10p15.3p14. MOLECULAR SYNDROMOLOGY, v. 6, n. 1, p. 39-43, 2015. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.