Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrão de subsistência e complexificação social:uma perspectiva bioantropológica comparativa entre populações pré-históricas de ecossistemas litorâneos da América do Sul

Processo: 11/50339-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Sabine Eggers
Beneficiário:Luis Nicanor Pezo Lanfranco
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bioantropologia

Resumo

Este trabalho visa pesquisar, do ponto de vista bioarqueológico, qual a relação entre os fenômenos de mudança no padrão de subsistência e processos de complexificacão social de populações humanas arcaicas assentadas em ecossistemas litorâneos "circunscritos" e "abertos" da América do Sul. Segundo todas as evidências disponíveis na atualidade, os desenvolvimentos civilizatórios ocorridos na área dos Andes Centrais, têm seus antecedentes em populações costeiras arcaicas com impressionantes expressões de monumentalidade, como expressão de territorialidade e sedentarismo, desde muito cedo. Inicialmente baseadas numa subsistência predominantemente marinha estas sociedades passaram para a agricultura de certas espécies bastante precocemente; mudança esta acompanhada pelo desenvolvimento de complexos sistemas de organização sócio-política que debruçaram nos estados e impérios conhecidos para a bacia do Pacífico. Em contraste, as únicas e maiores evidências de monumentalidade na bacia do Atlântico são os Sambaquis do sudeste brasileiro, construídos por populações costeiras arcaicas de longa tradição, baseadas numa subsistência primordialmente marinha. As sociedades sambaquieiras desenvolveram sedentarismo, rituais funerários elaborados, mas aparentemente não desenvolveram estruturas sócio-políticas complexas e ao cabo de 7000 anos de "cultura sambaquieira" foram substituídas por grupos ceramistas agricultores vindos do interior. A partir da reconstrução de padrões dietéticos mediante indicadores bioantropológicos (de patologia oral e de estresse nutricional) e outras evidências arqueológicas de várias populações pré-históricas de diversos ecossistemas litorâneos da América do Sul, este estudo tentará esclarecer quais os fatores determinantes para que algumas sociedades litorâneas se mantiveram relativamente estáveis no decorrer do tempo enquanto que outras eventualmente se transformarem em sociedades complexas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
O inusitado cardápio dos Paracas 

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LANFRANCO, Luis Nicanor Pezo. Intensificação agrícola e complexificação social: uma perspectiva bioantropológica de populações pré-históricas do litoral dos Andes Centrais. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.