Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da atividade herbicida e processos de sorção em solos de formulações de nanoesferas de PLGA contendo o herbicida atrazina

Processo: 11/00415-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Leonardo Fernandes Fraceto
Beneficiário:Cassia Zanetti Pimentel
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental de Sorocaba. Sorocaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/00294-9 - Sistemas de liberação micro/nanoestruturados para herbicidas triazínicos visando aplicações agrícolas, AP.JP
Assunto(s):Atrazina   Nanopartículas poliméricas   Sistemas de liberação de medicamentos

Resumo

Os sistemas de produção agrícola empregam grandes quantidades de agrotóxicos, visando aumentar a quantidade e a qualidade dos produtos agrícolas. O Brasil tornou-se um dos maiores consumidores desses defensivos no mundo e, embora possuam uma função importante na produtividade agrícola, os agroquímicos estão presentes em quantidades alarmantes em corpos hídricos superficiais e subterrâneos, podendo apresentar atividade carcinogênica, mutagênica e teratogênica e/ou efeitos ao sistema endócrino de organismos não-alvos, incluindo o ser humano. Nesse sentido, estudos que priorizam o desenvolvimento de sistemas de liberação controlada para aplicação de agrotóxicos são importantes, pois esses sistemas têm capacidade de aumentar a eficiência e redução de custos na aplicação do agrotóxico assim como minimizar os impactos ambientais causados. Dentre as novas tecnologias em estudo, o desenvolvimento de nanopartículas produzidas com matrizes de polímeros biodegradáveis e biocompatíveis aparece como potencial alternativa para o agronegócio, uma vez que estes sistemas visam a liberação modificada do agroquímico, além de outras vantagens. Os objetivos do presente projeto são avaliar a atividade herbicida da atrazina associada às nanoesferas com matriz composta pelo copolímero biodegradável poli(lactídeo-co-glicolídeo) (PLGA) no controle de plantas daninhas e comparar com o comportamento da atrazina apenas, correlacionando as características coloidais das nanoesferas com a atividade deste herbicida a fim de verificar possíveis vantagens deste sistema carreador. Além disso, pretende-se caracterizar e estudar o mecanismo de mobilidade e disponibilidade do herbicida atrazina e este associado às nanoesferas de PLGA no solo. A importância deste projeto reside na dimensão que o mercado de herbicidas representa na economia Brasileira e no mundo. O mercado brasileiro é um dos maiores do mundo, representando 16% do mercado mundial com mais de 100 empresas aptas a registrar produtos na área de agroquímicos. Desta forma, a área de agroquímicos apresenta um grande campo de pesquisas e desenvolvimento de novas tecnologias que possam ser menos impactantes ao ambiente e por consequência, à sociedade.