Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de estratégias in vivo, in vitro e in silico na busca de requerimentos estruturais para o efeito de lactonas sesquiterpênicas sobre a germinação, com enfoque na modulação de enzimas e no perfil metabólico das sementes

Processo: 11/01862-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2011
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Fernando Batista da Costa
Beneficiário:Rejane Barbosa de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Química de produtos naturais   Sesquiterpenlactona   Enzimas   Cevada   Germinação de sementes   Metaboloma

Resumo

As lactonas sesquiterpênicas (LSTs) são uma classe de substâncias vegetais com grande diversidade estrutural e para as quais já foram descritas inúmeras atividades biológicas em células animais. Contudo, pouco se sabe sobre sua ação em células vegetais. Recentemente, algumas LSTs estão sendo descritas como moduladoras da germinação de sementes de mono e de dicotiledôneas, de maneira similar a de hormônios vegetais. Porém, os mecanismos pelos quais elas exercem esses efeitos e quais os requerimentos estruturais necessários a essa atividade ainda não estão esclarecidos. Sendo assim, propomos avaliar o efeito de cerca de 50 LSTs isoladas de espécies da tribo Heliantheae (Asteraceae) sobre a germinação de sementes, utilizando a cevada como modelo. O objetivo será entender as possíveis alterações metabólicas desencadeadas pelo tratamento, bem como identificar os alvos moleculares e os requerimentos estruturais necessários a essa atividade. Para isso, propõe-se realizar análises in vivo e in vitro dos efeitos das LSTs sobre as enzimas relacionadas à germinação e estudos metabolômicos comparativos entre as sementes tratadas e não tratadas. Os resultados obtidos nos experimentos serão avaliados através de estudos in silico, utilizando ferramentas de quimioinformática, tais como docking, com o objetivo de entender a interação entre as LSTs e as enzimas, e QSAR (Quantitative Structure Activity Relationship), para a construção de modelos que possam explicar os requerimentos estruturais e predição dos efeitos das LSTs no modelo estudado. Com relação aos resultados obtidos nos estudos metabolômicos, espera-se entender como as LSTs podem influenciar na alteração dos perfis metabólitos das sementes. Esperamos com os resultados obtidos fornecer informações que possam permitir o uso das LSTs como moduladores da germinação de sementes, ou das enzimas envolvidas nesse processo. Substâncias com essas capacidades podem ser úteis na agroindústria, controlando a germinação de acordo com o interesse da produção, bem como em indústrias químicas e farmacêuticas que utilizam enzimas em seus processos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.