Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica de correlações não clássicas em informação quântica

Processo: 11/02520-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Roberto Menezes Serra
Beneficiário:Lucas Chibebe Céleri
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/04471-1 - Informação quântica e decoerência, AP.JP
Assunto(s):Informação quântica   Sistemas quânticos abertos   Emaranhamento quântico   Decoerência quântica

Resumo

O aspecto quântico da correlação compartilhada entre partes de um sistema composto tem atraído muita atenção desde a concepção, por Schrödinger, de seu famoso gato e da crítica à mecânica quântica feita por Einstein, Podolsky e Rosen. Recentemente, tal assunto passou a receber uma atenção especial com a descoberta de que estados separáveis e, portanto, não emaranhados, podem conter um tipo de correlação não clássica. Baseado em um gap entre as teorias clássica e quântica da informação, surgiu a primeira proposta para a quantificação desta correlação, a chamada discórdia quântica. Este projeto versa sobre o estudo de tal correlação – bem como de sua contrapartida clássica – tanto com relação a seus aspectos fundamentais como também quanto à suas possíveis aplicações tecnológicas. Além de sua quantificação e caracterização, buscamos também o estudo do processo de degradação sofrido por tais correlações quando o sistema em questão interage com o ambiente ao seu redor, processo este denominado de decoerência. A inclusão de efeitos relativísticos em suas dinâmicas bem como a aplicações a outras áreas do conhecimento, como a termodinâmica e transições quânticas de fase, também serão foco de interesse deste projeto. É importante ressaltar aqui que, para além de desenvolvimentos teóricos, buscamos também o estudo experimental de tais correlações, com foco principal no contexto de ressonância magnética nuclear.