Busca avançada
Ano de início
Entree

Características morfológicas e histofisiológicas dos túbulos da região epididimária de codorna doméstica (Coturnix coturnix) da variedade italiana: possíveis variações sazonais frente a fatores parácrinos

Processo: 03/00878-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2003
Vigência (Término): 31 de agosto de 2003
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Antonio Marcos Orsi
Beneficiário:Katia Aparecida da Silva Viegas
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/00879-0 - Características morfológicas e histofisiológicas dos túbulos da região epididimária de codorna doméstica (Coturnix coturnix) da variedade italiana: possíveis variações sazonais frente a fatores parácrinos, AP.R
Assunto(s):Epididimo   Codornas   Morfologia animal

Resumo

A região epididimária (RE) em aves, domésticas e silvestres, ao que se conhece com base em pesquisas publicadas na literatura especializada, exerce papéis morfofuncionais similares ao complexo da rede testicular (RT) e dos ductos vetores extratesticulares proximais de mamíferos, compreendendo os dúctulos eferentes em seus segmentos adtesticular e adepididimário e também a parte proximal do ducto epididimário, propriamente dito, referentes à reabsorção de um grande volume de fluido seminal (Crabo et al., 1965), contribuindo nos processos elaborados de capacitação (habilidade de fertilização) e emissão dos espermatozóides. Estes processos compreendem absorção e secreção de fluidos e macromoléculas; endocitose adsorptiva e endocitose de fase fluida dentre outros papéis citofisiológicos (Hermo et al., 1994). Assim sendo, objetiva-se nesta pesquisa examinar a estrutura dos túbulos da RE de codorna doméstica (Coturnix coturnix) da variedade italiana, em níveis macro-mesoscópico, e microscópico nas dimensões de microscopias de luz e eletrônica de transmissão. Serão investigadas também características estruturais concernentes a possíveis variabilidades na morfologia estrutural da RE correlacionados com possíveis variações sazonais ao longo do ano. Amostras do testículos e da RE de 24 codornas machos e adultas serão coletadas nas estações de outono (março a maio), dois animais por mês, seis por estação; inverno (junho a agosto); primavera (setembro a novembro); e verão (dezembro a fevereiro). Os materiais após fixações adequadas serão processadas para as rotinas de microscopia de luz e de microscopia eletrônica de transmissão. As análises serão feitas de forma qualitativa em microscopia óptica de campo claro e nas eletrofotomicrografias. Investigações de algumas variáveis tais como: altura epitelial e diâmetros tubular e luminal dos túbulos da RE serão feitas nas preparações de microscopia de luz. Nos ductos da RE serão feitas observações ultraestruturais em microscopia eletrônica. Os estudos serão complementados possivelmente com algumas análises de alguns parâmetros metabólicos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.