Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de traços de partículas alfa em detectores plásticos CR-39 utilizando a microscopia óptica e o software Image Pro-plus

Processo: 05/00797-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2005
Vigência (Término): 30 de novembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Nuclear
Pesquisador responsável:Ana Maria Osorio Araya
Beneficiário:Ivaldete da Silva Dupim
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/08957-0 - Detetores de Traços Nucleares de Estado Sólido: vidros vulcânicos, apatita e zircão para estudos geocronológicos de CR-39 para estudos de Rn-222 e filhos, AP.R
Assunto(s):Radônio   Poços   Partículas alfa   Microscopia óptica

Resumo

O grupo DETRANES realiza estudos em detectores de Traços Nucleares de Estado Sólido para determinar a atividade alfa em águas de poços, no ar ambiental e para determinar a idade de amostras de minerais como por exemplo apatita e zircão, utilizando o método dos traços de fissão. O detector plástico CR-39 (Detector de Traço Nuclear no Estado Sólido) será utilizado para detectar o Rn-222. A passagem da partícula alfa no detector deixa um traço latente o qual pode ser observado através do microscópio óptico, após um ataque químico conveniente. Os detectores ao expostos no ar dentro dos recipientes que contém água, ou são expostos ao ar ambiental em residências. Após aproximadamente quatro meses eles são analisados ao microscópio óptico. Para a determinação da idade da apatita e zircão temos desenvolvido todos os procedimentos experimentais que nos levam a obter a idade e as histórias térmicas (embutimento, lixamento, polimento, ataque químico e análise dos traços). Para obter os dados, cada amostra é dividida em duas, uma parte é irradiada no reator nuclear e, após a irradiação, ambas amostras, a irradiada contendo traços de fissão induzida e a não irradiada contendo traços de fissão espontânea, são submetidas ao mesmo ataque químico. O comprimento dos traços confinados, paralelos à superfície, e a densidade de traços, traços por centímetro quadrado da amostra, são obtidas através do microscópio óptico com aumento de 10x100, objetiva a óleo.