Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliacao da efetividade da desinfeccao por microondas sobre proteses totais contaminadas. estudos "in vitro" e "in vivo"

Processo: 06/02468-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2006
Vigência (Término): 11 de março de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Ana Cláudia Pavarina
Beneficiário:Sônia Fernandes da Silveira Vargas
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/02384-4 - Avaliação da efetividade da desinfecção por microondas sobre próteses totais contaminadas: estudos in vitro e in vivo, AP.R
Assunto(s):Desinfecção   Próteses e implantes   Prótese total   Micro-ondas   Microbiologia

Resumo

O objetivo deste estudo será avaliar “in vitro” e “in vivo” a efetividade da desinfecção por microondas sobre próteses totais. No estudo in vitro, serão confeccionadas 60 próteses totais que serão inoculadas em meios de cultura com os seguintes microrganismos: S aureus (gram-positivo), P. aeruginosa (gram-negativo) e, B. subtilis (aeróbico esporulado), incubados por 48 horas a 37oC. Após a contaminação, 30 próteses totais (n=10 para cada microrganismo) não serão desinfetadas (controle). As demais (n=30) serão submetidas à desinfecção em microondas, a uma potência de 650 W durante 3 minutos. Diluições seriadas serão plaqueadas em placas de Petri com meio de cultura seletivo para cada microrganismo. Após a incubação, durante 48 h e 7 dias, os números de unidades formadoras de colônias (ufc/mL) serão contados. Para o experimento “in vivo”, serão selecionados 60 indivíduos usuários de próteses totais superiores. Inicialmente, será realizada uma coleta na metade esquerda da superfície interna da prótese com a utilização de um swab. As amostras serão semeadas em meio cromogênico para Candida spp, em meios seletivos para mutans Streptococci e Staphylococcus spp e em meio não seletivo. Após o período de incubação, será quantificado o número de colônias microbianas para cada prótese. Posteriormente, os pacientes serão aleatoriamente distribuídos em três grupos (n=20), de acordo com o tempo de desinfecção em microondas proposto (A: 3, B: 4 ou C: 5 minutos/650 W). Após a desinfecção, novamente será coletada uma amostra da superfície interna da prótese com um swab, agora na metade direita. A seguir, serão realizados os procedimentos de semeadura, cultivo e contagem dos microrganismos nos mesmos meios utilizados na coleta inicial. Se após a desinfecção e incubação for constatado crescimento microbiológico nos meios seletivos, as espécies serão identificadas.