Busca avançada
Ano de início
Entree

Processamento de imagens funcionais por ressonância magnética

Processo: 06/06152-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2007
Vigência (Término): 31 de agosto de 2007
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Draulio Barros de Araujo
Beneficiário:Catherine Christina Machion e Botelho
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/03225-7 - Caracterização das respostas hemodinâmicas de imagens funcionais por ressonância magnética e suas aplicações a pacientes com Estenose carotidea e Epilepsia, AP.JP
Assunto(s):Imagem por ressonância magnética funcional

Resumo

Atualmente, técnicas de neuroimagens funcionais, como a Imagem Funcional por Ressonância Magnética, Functional Magnetic Resonance Imaging (fMRI), têm contribuído muito para o melhor entendimento de algumas doenças cerebrais. Tendo em vista que as funções de resposta hemodinâmica, que acompa-nham a atividade neuronal em um exame de fMRI, não são bem conhecidas, uma primeira etapa deste projeto passa pela necessidade do desenvolvimento de estratégias de análise das séries temporais gera-das nesses exames, uma vez todos os métodos usuais exigem um modelo de resposta hemodinâmica padrão. Para tanto, adaptaremos um método desenvolvido por nós, previamente. Ainda, pretendemos estender esse método tornando-o capaz de extrair atributos específicos das funções de resposta hemodinâmicas. Uma vez desenvolvidos, pretendemos aplicá-los a dois problemas específicos: estenose carotídea e epilepsia. O estudo dos mecanismos fisiopatogênicos da estenose carotídea reveste-se de grande relevância por seu impacto na prática clínica diária, assim como pelas suas possíveis repercussões populacionais. Um déficit de vasoregulação cerebral é um parâmetro bem estabelecido na determinação do compromisso hemodinâmico de pacientes com doenças cerebrovasculares obstrutivas. Desse modo, pretendemos aplicar essas análises na avaliação da vasoreatividade e reserva vascular cerebral em pacientes com estenose carotídea severa ou oclusão carotídea unilateral e correlacionar essas alterações com a existência de padrões colaterais, a serem avaliados por angioressonância e Doppler Transcraniano. Por fim, nos últimos tempos surgiu a possibilidade de se fazer a aquisição combinada de Eletroencefalografia (EEG) e fMRI. Esse método tem um apelo grande pela sua aplicação a pacientes com epilepsia de difícil controle. Contudo, mais uma vez, dado ao entendimento escasso dos padrões de resposta hemodinâmica que acompanham um evento epileptogênico, é interessante que novas ferramentas de análise sejam implementadas e testadas nesses sinais. Desse modo, um último objetivo deste projeto é o de implementar a técnica de aquisição simultânea de EGG-fMRI em pacientes com epilepsia de difícil controle, bem como estabelecer estratégias eficientes de processamento dessas séries temporais, que resultem em uma localização mais precisa das fontes epileptiformes.