Busca avançada
Ano de início
Entree

Estruturação de uma base de dados biogeoquímicos para fins de modelagem da dinâmica da matéria orgânica do solo na zona de expansão agrícola do Sudoeste da Amazônia

Processo: 06/06144-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2007
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Pellegrino Cerri
Beneficiário:Andréa Maria Silveira e Silva
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:05/60255-6 - Modelagem da dinâmica da matéria orgânica do solo na zona de expansão agrícola do Sudoeste da Amazônia: base para pesquisas em mudanças climáticas globais, AP.JP
Assunto(s):Modelos matemáticos   Ciclos biogeoquímicos   Mudança climática   Amazônia

Resumo

Globalmente os gases do efeito estufa que causam o aquecimento da Terra, são atualmente originados principalmente pela queima de combustíveis fósseis. No Brasil, esse padrão é diferenciado, uma vez que a mudança do uso da terra e a agricultura são as principais responsáveis pelas maiores emissões antrópicas. A matéria orgânica do solo, constituída principalmente por carbono e nitrogênio na forma orgânica, é um constituinte do solo que responde prontamente às práticas de manejo agrícola e às condições climáticas, mineralizando-se sobretudo, na forma de gases que são emitidos para a atmosfera. A presente pesquisa baseia-se na hipótese de que a expansão agrícola no sudoeste da Amazônia ocasiona grande impacto ambiental, pois incrementa a emissão de gases do efeito estufa (GEE) para a atmosfera. Isso acontece devido ao desmatamento e à degradação do solo, em particular da matéria orgânica, embora gere benefícios sócio-econômicos importantes, pelo menos temporários, para a região. O objetivo da presente proposta é desenvolver uma base de dados digital contendo informações pontuais e espacialmente distribuídas referente a atributos biogeoquímicos para os Estados de Rondônia e Mato Grosso. Tal base de dados será utilizada, entre outras informações, na avaliação do impacto ambiental provocado pelo uso e mudança do uso da terra no sudoeste da Amazônia nos últimos 30 anos e prever, através de modelagem, os impactos futuros quanto às emissões de gases do efeito estufa (CO2, CH4 e N2O).Para tanto, serão desenvolvidas as seguintes atividades: i)Obtenção de dados biogeoquímicos, principalmente para Carbono e Nitrogenio do solo e vegetação, oriundos de estudos pontuais desenvolvidos nos Estados de Rondônia (RO) e Mato Grosso (MT), através de uma revisão da literatura disponível; ii) Transferência de dados analógicos para o formato digital, consistência de tais dados e armazenamento em uma base de dados em plataforma ACCESS; iii)Obtenção de dados espaciais (mapas) no formato digital para os Estados de RO e MT, contendo principalmente os planos de informação referentes ao tipo solo, clima (temperatura e precipitação), topografia, vegetação nativa, uso da terra (áreas sob agricultura, pastagem etc); iv)Consistência e padronização das informações em relação a escala, tipo de projeção geográfica etc dos dados espaciais (mapas) utilizando Sistema de Informação Geográfica (SIG); v)Confecção de arquivos de entrada ("input files") contendo dados biogeoquímicos, pontuais e espacialmente distribuídos, para utilização em modelagem matemática.