Busca avançada
Ano de início
Entree

Isolamento de proteína ligante de carboidrato de Escherichia coli Ec60/66

Processo: 08/00997-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ademilson Panunto-Castelo
Beneficiário:Mariani Lima Milanezi Cincos
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/04482-6 - Proteína ligante de carboidrato de Escherichia coli Ec60/66: identificação, determinação de seu papel biológico e associação com virulência de bactérias E. coli que causam infecção hospitalar, AP.R
Assunto(s):Infecção hospitalar   Carboidratos   Escherichia coli   Lectinas

Resumo

Escherichia coli é uma espécie de enterobactéria que compreende um grande número de grupos e tipos sorológicos. Apesar de fazer parte da microbiota do instestino grosso de seres humanos e serem benéficas, tornam-se infecciosas em indivíduos imunossuprimidos e ou quando a barreira gastrintestinal é rompida. Além disso, certos grupos de bactérias são responsáveis por infecções intestinais e extra-intestinais, sendo essas infecções a causa mais comum de diarréia em crianças de países em desenvolvimento e de infecções hospitalares, respectivamente. De modo geral, os sorotipos ou clones que causam doenças possuem características de virulência distintas, o que sugere que a espécie E. coli é constituída por uma variedade relativamente grande de bactérias patogênicas. Alguns componentes bacterianos são importantes para que as infecções por essas bactérias se estabeleçam, tendo as fímbrias um papel de destaque no processo de colonização dos tecidos. Algumas fímbrias possuem um domínio que reconhece carboidrato (propriedade lectínica) em sua extremidade terminal, sendo um fator determinante no processo de colonização e infecção, principalmente do epitélio da bexiga. Nossos dados preliminares mostram que E. coli apresenta uma lectina ligante de D-manose, chamada Ec60/66, ainda não descrita na literatura. A identificação dessa lectina se constitui em etapa essencial na descoberta do seu papel na biologia dessa bactéria, bem como em um possível envolvimento dessa proteína no processo de colonização de tecidos. Assim, nesse projeto estaremos investindo esforços em caracterizar tal molécula. A implicação de Ec60/66 nos processos de colonização e infecção abrirá perspectivas de torná-la alvo de intervenções terapêuticas.