Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultura de células embrionárias de carrapatos (acari: ixodidae, argasidae) para isolamento e cultivo de patógenos

Processo: 08/01637-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Darci Moraes Barros-Battesti
Beneficiário:Andréia Hidemi Kubo
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/57749-2 - Cultura de celulas embrionarias de carrapatos (acari: ixodidae, argasidae) para isolamento e cultivo de patogenos., AP.R
Assunto(s):Carrapatos   Patógenos

Resumo

Vinculado ao Projeto Regular FAPESP Processo No. 2007/57749-2Candidata à bolsa TT-3: Andréia Hidemi Kubo1) Alimentação de carrapatos do gênero Ornithodoros (Argasidae) mantidos em colônias, em animais de laboratório, para obtenção das massas de ovos destinadas ao cultivos primários;2) Selecionar os ovos embrionados em diferentes fases de evolução para preparação das culturas primárias;3) Acompanhar as espécies O. brasiliensis, O. rostratus e O. talaje quanto à biologia em laboratório para obtenção de posturas em cada ciclo gonotrófico;4) Aprender o preparo das culturas primárias e fazer subcultivos;5) Aprender a separar os órgãos de carrapatos argasídeos coletados nos domicílios onde há infestações e cavernas (projetos paralelos), em fluxo laminar horizontal sob microscópio estereoscópico, para inoculação em meio contendo células primárias;6) Acompanhamento do crescimento celular e efeitos citopáticos causados por patógenos;7) Preparar as culturas para confirmação da identidade celular por meio da PCR (usando 16S rDNA mitocondrial) e seqüenciamento gênico.Para a Região Neotropical são reconhecidas 78 espécies de Argasidae incluídas em cinco gêneros. Treze delas ocorrem no Brasil e estão distribuídas em 3 gêneros, sendo Ornithodoros o mais numeroso. Mantemos três colônias atualmente no laboratório, uma delas, O. brasiliensis, em fase inicial, outra de uma espécie de Ornithodoros que pertence ao grupo "talaje". Ambas foram obtidas de coletas recentes em São Francisco de Paula, RS e em Araraquara, SP, respectivamente. A terceira colônia é de O. rostratus, proveniente do Estado do Mato Grosso do sul (material coletado por Paulo Cançado, solicitação de bolsa de pós-doutorado pela FAPESP aguardando julgamento). O treinamento da candidata tanto na alimentação dos carrapatos argasídeos como na preparação de meios e de cultivos células embrionárias será extremamente útil para conseguirmos estabelecer células de linhagem para este grupo, o que é totalmente inédito. Uma vez estabelecidas, elas serão utilizadas para diagnóstico de baixo custo com finalidade de isolamento e identificação de patógenos