Busca avançada
Ano de início
Entree

Curadoria e informatização do acervo de Pieridae (Lepidoptera) depositado no Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo

Processo: 08/03524-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Marcelo Duarte da Silva
Beneficiário:Renato de Oliveira e Silva
Instituição-sede: Museu de Zoologia (MZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:02/13898-0 - Sistemática, bionomia e evolução dos Lepidoptera neotropicais, AP.JP
Assunto(s):Pieridae   Lepidoptera   Sistemática   Evolução animal   Coleção e conservação de animais   Curadoria

Resumo

A família Pieridae possui cerca de 1000 espécies e 75 gêneros em todo o mundo (não há espécies nativas na Nova Zelândia). Na classificação adotada pela maioria dos especialistas, quatro subfamílias são reconhecidas: Pseudopontiinae (endêmica das florestas africanas), Dismorphiinae (predominantemente neotropical), Pierinae (cosmopolita) e Coliadinae (cosmopolita). Durante a vigência da bolsa o bolsista trabalhará em regime de dedicação exclusiva (40 horas semanais), auxiliando de forma significativa na curadoria da Coleção de Lepidoptera. As atividades planejadas para o período de vigência da bolsa são: Abril a setembro de 2008. 1. Etiquetagem das gavetas do acervo principal de Lepidoptera - todas as gavetas terão externamente duas etiquetas de identificação: uma com a família, outra com o(s) gênero(s) dos exemplares, facilitando, dessa forma, a organização e a localização do acervo. 2. Triagem e montagem do material a ser incluído no acervo principal - muitos exemplares das coleções (p. ex. coleção Diringshofen) obtidas pelo Museu de Zoologia da USP ainda não foram totalmente incorporados ao acervo principal de Lepidoptera. Necessitamos, em primeira instância, reunir todos os exemplares de Pieridae (etapa já em andamento - executada pelo próprio candidato à bolsa como estágio voluntário) que estejam montados ou em envelopes entomológicos para conhecermos melhor a representatividade desse acervo. Quando todos os exemplares montados estiverem reunidos será possível determinar, por exemplo, quais espécies e de que localidades precisamos montar e incluir no acervo. É importante ressaltar que ainda há um número significativo de pierídeos de diferentes localidades, acondicionados em envelopes e que não estão, todavia, representados no acervo principal. Essa inclusão se faz necessária para ampliarmos as pesquisas com a Ordem Lepidoptera, fortalecendo as colaborações científicas correntes e as vindouras, com diversas instituições nacionais e estrangeiras. Para montagem dos exemplares, utilizaremos os esticadores adquiridos com o projeto de Jovem Pesquisador (processo número 02/13898-0), seguindo as práticas usuais de preparo e montagem de Lepidoptera. 3. Etiquetagem de exemplares - muitos exemplares da coleção ainda precisam ser etiquetados adequadamente. O bolsista ficará responsável pela confecção de parte das etiquetas e com o processo de etiquetagem propriamente dito. 4. Inclusão e organização dos exemplares no acervo principal - todos os exemplares não-identificados e aqueles provenientes das montagens serão comparados com os exemplares identificados e depositados no acervo principal, sempre sob a supervisão do coordenador do projeto. A atualização dos nomes será feita com base nas referências disponíveis na biblioteca do museu. Recentemente, a FAPESP comprou vários títulos em Lepidoptera, incluindo os principais para a família Pieridae. 5. Informatização do acervo de Pieridae - inicialmente criaremos um banco de dados no Microsoft® Excel. Os arquivos criados nesse programa serão posteriormente transferidos para o software Sophia Acervo, com o objetivo de se criar uma interface mais conveniente e versátil para informatizar o acervo de Lepidoptera do MZUSP. Outubro a dezembro de 2008. 1. Triagem e montagem do material a ser incluído no acervo principal - continuação das atividades do primeiro semestre de vigência da bolsa (ver descrição na página anterior). 2. Etiquetagem de exemplares - continuação das atividades do primeiro semestre de vigência da bolsa (ver descrição na página anterior). 3. Inclusão e organização dos exemplares no acervo principal - continuação das atividades do primeiro semestre de vigência da bolsa (ver descrição na página anterior). 4. Informatização do acervo de Pieridae - continuação das atividades do primeiro semestre de vigência da bolsa (ver descrição na página anterior). (AU)