Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial toxicogenômico, citotóxico e imunotóxico dos anestésicos propofol e isoflurano em indivíduos submetidos a procedimentos cirúrgicos

Processo: 08/06022-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Daisy Maria Favero Salvadori
Beneficiário:Fábio Pires Machado
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/59625-6 - Potencial toxicogenomico, citotoxico e imunotoxico dos anestesicos propofol e isoflurano em individuos submetidos a procedimentos cirurgicos., AP.R
Assunto(s):Genotoxicidade   Isoflurano   Expressão gênica   Propofol

Resumo

Atenção especial tem sido dada ao fato do material genético estar continuamente exposto a uma variedade de agentes que podem alterar sua estrutura e modificar suas funções, levando a doenças crônico-degenerativas, especialmente ao câncer. No entanto, pouco se sabe sobre o potencial genotóxico, in vivo, de alguns dos anestésicos mais utilizados atualmente. Desta forma, o presente projeto foi delineado com o objetivo de avaliar, em linfócitos de pacientes submetidos à cirurgia: a ação genotóxica (teste do cometa) das anestesias inalatória e venosa; o padrão de expressão de genes relacionados ao sistema de reparo do DNA (XRCC1 e hOGG1) e à apoptose (Bcl-2) (PCR em tempo real); a incidência de apoptose; e o perfil de citocinas (citometria de fluxo). O estudo será realizado em 40 pacientes, de ambos os sexos, com estado físico classificado como ASA I e com idade entre 20 e 55 anos. Os pacientes submetidos à cirurgia com duração de pelo menos 60 min, serão distribuídos em dois grupos de 20, que se diferenciarão pelo anestésico utilizado: grupo ISF, anestesia geral inalatória com o isoflurano; grupo PF, anestesia geral venosa com o propofol. Amostras de sangue venoso (10 ml) serão coletadas dos pacientes no dia anterior à cirurgia (M1-controle); no início do ato cirúrgico (M2); no final do ato anestésico-cirúrgico (anestesia com isoflurano ou propofol) (M3); e 24 horas após o ato anestésico-cirúrgico (M4). Espera-se que os resultados possam trazer informações relevantes para o entendimento dos efeitos adversos dos anestésicos e contribuir para o estabelecimento de estratégias que visem a redução dos riscos para os indivíduos expostos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)