Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da redução da concentração de sódio na solução de diálise no conteúdo de sódio da dieta sobre a volemia e marcadores inflamatórios em pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico

Processo: 08/06707-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Pasqual Barretti
Beneficiário:Gabriela de Carvalho Beduschi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/50689-4 - Efeitos da redução da concentração de sódio na solução de diálise no conteúdo de sódio da dieta sobre a volemia e marcadores inflamatórios em pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento hemodialítico, AP.R
Assunto(s):Nefrologia   Diálise renal   Insuficiência renal crônica   Sódio   Inflamação

Resumo

Efeitos da redução da concentração de sódio na solução de diálise e no conteúdo de sódio da dieta sobre a volemia e marcadores inflamatórios em pacientes com insuficiência renal crônica em tratamento hemodialíticoA doença cardiovascular é a principal causa de morte em pacientes cronicamente tratados por hemodiálise (HD). Vários mecanismos são propostos para explicar sua gênese como a hipervolemia, hipertensão arterial, dislipidemia e elevação do produto cálcio-fósforo, sendo recentemente a inflamação identificada como fator de risco. Contato do sangue com membranas bio-incompatíveis, passagem de contaminantes da solução de diálise, retenção de citoquinas, acidose e infecções sistêmicas estão entre as possíveis causas de inflamação em pacientes em HD. Estado inflamatório e hipervolemia são achados comuns nesses pacientes e se associam a complicações cardiovasculares, sendo a hipótese de que a expansão do volume seja a causa de inflamação proposta em pacientes com Insuficiência Cardíaca, nos quais a presença de edema periférico se associou com níveis circulantes elevados de marcadores inflamatórios. Em pacientes nefropatas em tratamento conservador, a expansão do volume, avaliada pelo peptídeo natriurético atrial, foi preditiva da presença de inflamação. Recentemente, em pacientes tratados por diálise peritoneal observou-se que apenas o volume extracelular foi significante e independentemente associado com a inflamação. Possivelmente, o edema da parede intestinal associado à hipervolemia favorece a translocação bacteriana e de endotoxinas com conseqüente resposta inflamatória. Pretende-se neste estudo avaliar a influência da redução da concentração de sódio na solução de diálise e da diminuição da quantidade de sódio na dieta sobre a evolução da volemia e dos marcadores inflamatórios em pacientes hemodialisados. Serão estudados 60 pacientes adultos com, no mínimo, 30 dias de tratamento regular por HD e com níveis de proteína C reativa acima dos valores normais, acompanhados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina-UNESP. Serão excluídos pacientes com processos infecciosos ou inflamatórios agudos, neoplasias e sorologia positiva para o vírus HIV. Os pacientes serão distribuídos em 3 grupos: Grupo A; constituído de 20 pacientes onde haverá redução da concentração de sódio na solução de diálise; Grupo; 20 pacientes tratados com redução de 2 gramas de sódio diária na dieta e, Grupo C; 20 pacientes de grupo controle. Na primeira, oitava e décima sexta semanas serão avaliados os marcadores inflamatórios, bioquímicos, hematológicos, nutricionais, bem como a quantificação da prescrição dialítica. Em sangue venoso serão dosados hematócrito, hemoglobina, linfócitos totais e concentração sérica de uréia, creatinina, colesterol total e frações, triglicérides, albumina, transtirretina, ferro, ferritina e saturação da transferrina, proteína C reativa, fator de necrose tumoral alfa , interleucina 6 e µ-1 glicoproteína ácida, além do pH e bicarbonato plasmático em sangue arterial. A dose fornecida de diálise será calculada pelo índice Kt/V, como proposto por Daugirdas e cols. A depuração da uréia e da creatinina endógena serão determinadas nos indivíduos com diurese maior que 200 ml/dia. A avaliação nutricional incluirá: composição corporal (antroprometria e bioimpedância), ingestão dietética por registro de 72 horas e Avaliação Subjetiva Global.A análise de variância para medidas repetidas será realizada nos dados paramétricos e o teste de Friedman nos não paramétricos, considerando-se significantes valores de p<0,05. Espera-se que o controle da volemia por meio da redução da ingestão de sódio ou da diminuição da sua concentração durante o procedimento dialítico possa, potencialmente, atenuar o estado inflamatório, nesses pacientes.