Busca avançada
Ano de início
Entree

Centro de Toxinologia Aplicada

Processo: 08/09469-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2008
Vigência (Término): 31 de julho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Martins de Camargo
Beneficiário:Carolina Costa Gois
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:98/14307-9 - Center for Applied Toxinology, AP.CEPID
Assunto(s):Toxinas   Antídotos

Resumo

O CAT, uma organização institucional de pesquisa baseada no Instituto Butantan, é um dos diversos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), criado pela iniciativa pioneira da FAPESP. O propósito dessa iniciativa é o de estimular a pesquisa multidisciplinar, disseminar esse conhecimento na sociedade e aplicá-lo na geração de produtos, em parceria com a iniciativa privada. No caso do CAT estaremos desenvolvendo todas essas atividades tomando as toxinas animais e de microrganismos como tema central, dado o seu grande interesse médico, ecológico e econômico. O interesse médico dessas toxinas deverá ser conduzido pelo CAT de duas formas: 1) atuando na sociedade fornecendo informações e recomendações para prevenir acidentes com animais peçonhentos e bactérias secretoras de toxinas e instruindo as vítimas na busca de cuidados médicos (atividades de Difusão do Conhecimento); 2) estudando as propriedades das toxinas cujos resultados poderão ser úteis na produção de antídotos ou no conhecimento básico dos processos patológicos gerados por elas (toxinas), ou ainda utilizando-as como instrumentos moleculares no estudo dos fenômenos fisiopatológicos (Pesquisa Científica). O interesse econômico das toxinas deriva do estudo de suas propriedades as quais frequentemente identificam moléculas patenteáveis que são ou poderão ser exploradas pela indústria farmacêutica para a geração de fármacos destinados ao tratamento de patologias humanas e de animais ou ainda gerando defensivos aplicáveis à lavoura. Pesquisa: o CAT proporcionará condições para uma abordagem multidisciplinar na investigação das toxinas animais e de microrganismos, utilizando os recursos de laboratórios contendo pessoal qualificado e equipamentos de última geração, buscando a autossuficiência tecnológica. Para tanto serão utilizados não apenas os recursos já existentes no próprio Instituto Butantan (ou a serem desenvolvidos nele) como também aqueles das instituições parceiras, como a USP (Centro de Biologia Marinha, Instituto de Ciências Biomédicas, Instituto de Química e Museu de Zoologia), UNIFESP (Laboratório de Peptídeos), UNESP (Laboratório de Química Estrutural e Zooquímica, Rio Claro e Laboratório de Cristalografia de São José do Rio Preto) e UNIVAP (Laboratório de Genética Molecular). Educação e Ações em Medicina Preventiva: os cursos que atualmente o Instituto Butantan tem oferecido à comunidade serão aperfeiçoados ou ampliados via internet ou via telecursos. Serão elaborados cartilhas e folhetos para serem amplamente divulgadas, em todo território nacional, sobre os riscos e medidas preventivas ou curativas envolvendo toxinas de animais terrestres e marinhos e de toxinas de microrganismos causadores de patologias como as diarreias, por exemplo. Livros contendo estudos sobre animais peçonhentos já estão sendo preparados, onde poderá ser encontrado farto material sobre a biodiversidade desses animais e outras informações úteis aos estudiosos do assunto. Será dada ênfase ao aperfeiçoamento dos museus em virtude do grande interesse que representam como fonte de informações científicas, culturais, ecológicas e médicas. Geração de Produtos: o Brasil possui uma fonte inesgotável de toxinas animais e de microrganismos secretores de toxinas muitas das quais têm sido utilizadas como moléculas-protótipo para geração de fármacos amplamente utilizados no tratamento de patologias humanas. O CAT estará estimulando as pesquisas que poderão resultar em moléculas úteis ao desenvolvimento de medicamentos. Essa atividade, que deverá gerar patentes, será desenvolvida em parceria com Indústrias Farmacêuticas Nacionais (denominado Grupo Farmacêutico, constituído pelos Laboratórios Sintofarma, Biolab/Sanus, União Química e Biosintética). O Grupo Farmacêutico deverá financiar parte das atividades do CAT. O CAT em parceria com a Fapesp e com o Grupo Farmacêutico atuará na geração de patentes, no desenvolvimento de derivados químicos com propriedades farmacocinéticas... (AU)