Busca avançada
Ano de início
Entree

Acúmulo de forragem e valor alimentício do capim-marandu submetido à estratégias de pastejo rotativo e adubação nitrogenada

Processo: 09/00776-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2009
Vigência (Término): 31 de outubro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Pastagens e Forragicultura
Pesquisador responsável:Sila Carneiro da Silva
Beneficiário:David Valverde Novelli
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/56748-5 - Acúmulo de forragem e valor alimentício do capim-Marandu submetido a estratégias de pastejo rotativo e adubação nitrogenada, AP.R
Assunto(s):Desempenho animal   Manejo de pastagem   Valor nutritivo

Resumo

Produção de forragem em quantidade e qualidade e sua utilização são fundamentais para propiciar condições de aumento de produtividade animal. O presente experimento tem por objetivo avaliar as respostas de plantas e animais em pastos formados pelo capim-marandu (Brachiaria brizantha cv. Marandu (Hochsct ex.A. Rich) Stapf.) submetidos a estratégias de pastejo rotativo, visando o estabelecimento de bases para o manejo do pastejo e produção animal com uso de adubação nitrogenada. Para tanto, uma área de 48 ha de capim-marandu, formada há 13 anos e pertencente ao Instituto de Zootecnia (IZ) de Nova Odessa, será utilizada para realização do experimento durante um período mínimo de avaliação de 16 meses (dezembro de 2008 a março de 2010). Os tratamentos corresponderão a um arranjo fatorial tipo 2 x 2 dos fatores intervalos de pastejo e doses de aplicação de fertilizante nitrogenado. Os níveis do fator intervalo de pastejo corresponderão aos períodos de tempo necessários para que as condições de 95 e 100% de interceptação de luz pelo dossel forrageiro durante a rebrotação dos pastos sejam atingidos. Quando atingidas, o ciclo de rebrotação será considerado encerrado e o pastejo realizado até uma altura de resíduo de 15 cm, quando um novo ciclo de rebrotação será iniciado. Já os níveis do fator doses de N corresponderão a 50 e 200 kg.ha-1. Os tratamentos, assim definidos, serão alocados às unidades experimentais (módulo de 6 piquetes de 5.000 m2 cada) segundo um delineamento de blocos completos casualizados, com quatro repetições. As variáveis-resposta analisadas corresponderão às características estruturais do dossel como altura, massa de forragem e composição morfológica, além do acúmulo de forragem, análise bromatológica da forragem colhida por meio de simulação de pastejo, perdas e eficiência do pastejo, taxa de lotação, ganho de peso médio diário e ganho de peso por unidade de área. A amplitude de valores escolhidos para os níveis dos fatores intervalo de pastejo e doses de N deverá permitir um contraste eficiente entre tratamentos, de forma que as respostas funcionais tanto de plantas como de animais possam ser estudadas e bases para o manejo do pastejo dessa planta forrageira determinadas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)