Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sistema de liberação controlada de fármacos para tratamento de glaucoma

Processo: 09/06723-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2009
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Jose Roberto Rogero
Beneficiário:Guilherme Novaes Carvalho
Empresa:Ophatalmos S/A
Vinculado ao auxílio:08/52332-9 - Desenvolvimento de sistema de liberação controlada de fármacos para tratamento de glaucoma, AP.PIPE
Assunto(s):Glaucoma   Liberação controlada de fármacos

Resumo

DESENVOLVIMENTO DE SISTEMA DE LIBERAÇÃO CONTROLADA DE FÁRMACOS PARA TRATAMENTO DE GLAUCOMA Resumo O projeto tem como objetivo desenvolver um sistema de encapsulamento de timolol e/ou outros princípios ativos em matrizes de silicone, para tratamento do glaucoma O silicone apresenta excelente biocompatibilidade, sendo muito utilizado como biomaterial em diferentes aplicações tradicionais em medicina. A taxa de liberação do princípio ativo para o glaucoma é extremamente baixa (tipicamente uns poucos microgramas por dia). Portanto, o silicone mostra ser um candidato ideal para compor um sistema de liberação lenta de fármacos. O glaucoma é causado por diferentes enfermidades que, na maioria dos casos, levam a um aumento da PIO (pressão intra-ocular). O aumento da pressão é causado por um bloqueio ao fluído no interior do olho. Quando se eleva a pressão no olho, as células nervosas tornam-se comprimidas, o que as danifica, e eventualmente até causa sua morte. A morte destas células resulta em perda visual permanente. O diagnóstico e o tratamento precoce do glaucoma podem prevenir esta situação. O tratamento mais usado da doença é pelo uso diário constante e regular de colírios, para o resto da vida do paciente. No tratamento médico do glaucoma crônico deve recorrer-se aos fármacos que se acompanhem de menores efeitos adversos locais ou sistêmicos. Este grupo inclui análogos das prostaglandinas (latanoprost), inibidores tópicos da anidrase carbónica (brinzolamida), a pilocarpina, bloqueadores ² adrenérgicos (timolol) e agonistas ±2 (apraclonidina e brimonidina). Pode ainda recorrer-se à acetazolamida oral, com o mesmo mecanismo de ação da brinzolamida, mas com efeitos sistêmicos por vezes acentuados. Os resultados mostraram que os ² Bloqueadores inexpecíficos continuam sendo os mais baratos, dando um custo anual por paciente de $150,81 para formulações genéricas de Maleato de Timolol 0,5% a $697,42 para uma formulação combinada. Os mais caros foram os medicamentos feitos com 0,15% de Agonista ±2, na ordem de $873,98 por paciente por ano. Os análogos de Prostaglandinas mostraram gastos da ordem de $427,69 a $577,72 por paciente por ano. Os inibidores de Anidrase Carbônica mostraram valores semelhantes aos das Prostaglandinas. No Brasil calcula-se que a população alcançará cerca de 200 milhões de habitantes entre os anos 2012-2013. Destes, cerca de 70 milhões de habitantes com idade acima dos 40 anos, podendo significar mais de um milhão de casos de glaucoma no país. Os sistemas de liberação controlada de fármacos se constituem em uma grande evolução na aplicação de princípios ativos farmacêuticos com conseqüências revolucionárias no tratamento clínico a base destes medicamentos. A Ophthalmos pretende desenvolver, como alternativa aos colírios existentes, sistemas de liberação controlada de fármacos, baseados em produtos já disponíveis no mercado internacional. Serão introduzidas, várias inovações tecnológicas, tais como: as matrizes poliméricas em si, o formato (geometria), a área superficial, a taxa de liberação e até mesmo a forma de aplicação serão adequadas às necessidades e realidade da população brasileira. A inovação principal consiste no desenvolvimento de um sistema de liberação controlada do timolol, mas também de outros princípios ativos de interesse no tratamento do glaucoma, que dure de 90 a 180 dias, portanto um aumento de centenas de vezes do padrão atual. A matriz deste sistema deverá ser de silicone tendo em vista a alta biocompatibilidade deste polímero e sua alta capacidade de incorporação de diferentes princípios ativos.