Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de etanol a partir de bagaço de cana: pré tratamento enzimático, ensaios microbiológicos para aliviar a toxicidez dos hidrolozados e a tolerância de leveduras aos hidrolizados a temperaturas crescentes

Processo: 09/08189-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Cecilia Laluce
Beneficiário:Vinicius Paschoalini Silva
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/56247-6 - Ethanol production from sugar-cane-bagasse: enzymatic pre-treatments, microbiological assays to evaluate toxicity and tolerance to hydrolysates at increasing temperatures, AP.BIOEN.R
Assunto(s):Fermentação alcoólica

Resumo

Os materiais lignocelulósicos são compostos orgânicos encontrados em grandes quantidades no meio ambiente. O acúmulo destes resíduos na natureza, geralmente, causa um grande impacto ambiental. A fermentação dos hidrolisados de bagaço dependerá da levedura e dos componentes tóxicos da matéria-prima que apresenta composição variável, das condições e o do tipo do processo de produção de etanol.No presente trabalho, pretende-se definir um coquetel de inibidores de fermentação, bem como a concentração deste coquetel tolerada pela levedura hibrida IQAR-45/1 e a levedura industrial BG1 em meio sintético. Além disto, os efeitos sinergéticos e antagônicos dos inibidores do coquetel serão avaliados por meio da técnica de "drop out", ou seja, com a retirada de cada um dos inibidores por vez antes dos ensaios de crescimento e fermentação. Após a definição de composição e concentração do coquetel inibidor, as fermentações serão realizadas em meio contendo melaço suplementado e na presença deste coquetel. Estas fermentações serão acompanhadas por medidas do etanol produzido, viabilidade celular, proteína total, biomassa e acidez total. A comparação entre as duas linhagens de leveduras serão acompanhadas pele determinação dos parâmetros cinéticos. Após esta etapa a melhor proporção de melaço/hidrolisado a ser usada nos meios de fermentação será definida para que se consiga um rendimento alcoólico alto sem perda de viabilidade.Por fim, as fermentações utilizando a mistura de hidrolisado/bagaço serão realizadas em temperaturas elevadas (37°C - 38°C) em batelada alimentada e estratégias (como redução da concentração de açúcar) para manter a viabilidade e o de rendimento alcoólico serão propostas. Por fim, pretendemos propor um procedimento rápido e simples para a avaliação da toxidez de hidrolisados em indústrias antes dos mesmos serem encaminhados as dornas de fermentação.