Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação molecular, produção de biofilme e caracterização de genes da família ALS de isolados de Candida albicans e não-albicans do Hospital das Clínicas, Unesp, Botucatu

Processo: 09/08657-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Eduardo Bagagli
Beneficiário:Tarsila Franckin
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/09231-7 - Identificação molecular, produção de biofilme e caracterização de genes da família ALS de isolados de Candida albicans e não-albicans do Hospital das Clínicas, Unesp, Botucatu, AP.R
Assunto(s):Micologia   Identificação molecular   Candida albicans

Resumo

Leveduras do gênero Candida são os principais agentes de micoses sistêmicas oportunistas no mundo todo e a incidência destas aumentou nas duas últimas décadas, devido ao número cada vez maior de hospedeiros com algum grau de comprometimento do sistema imune. Embora Candida albicans continue sendo a mais prevalente, a ocorrência de outras espécies do mesmo gênero vem sendo gradativamente observada nos diferentes quadros clínicos. Tendo em vista que as diversas espécies normalmente apresentam diferentes perfis clínico-epidemiológicos, bem como de sensibilidade aos antifúngicos e produção de biofilme, a correta identificação das mesmas constitui uma necessidade e desafio crescente para os laboratórios. Neste projeto, estamos propondo a incorporação de metodologias moleculares consideradas altamente sensíveis e discriminatórias para a identificação das leveduras isoladas de pacientes do HC/FMB, como o seqüenciamento de regiões de DNA ribossomal, em associação aos métodos tradicionais já implantados. A produção de biofilme também será avaliada na mesma coleção de microrganismos, por ser esta característica um importante fator complicador, principalmente quando associada à presença de cateteres ou outros dispositivos hospitalares, elevando o poder de penetração e invasão dos órgãos do hospedeiro. Por também conferir maior resistência às drogas antifúngicas do que as células dispersas, o biofilme fúngico tornou-se um dos maiores problemas no combate a estas infecções. A base genética da produção de biofilmes nestas leveduras é complexa, porém já se determinou o envolvimento de genes da família ALS, codificadores de glicoproteínas de adesão. Dentre os genes desta família, destaca-se o papel de ALS3 e ALS1, os quais serão investigados no presente projeto, procurando-se avaliar seus padrões de polimorfismo e sua possível correlação com maior ou menor produção de biofilme e o perfil de susceptibilidade às principais drogas antifúngicas (fluconazol, itraconazol e anfotericina B). Os dados assim gerados, além de possibilitar um maior conhecimento do perfil das espécies e padrões bioquímicos moleculares das leveduras causadoras de infecção em nossa região, também poderão contribuir com informações laboratoriais que subsidiem a terapêutica racional com as drogas disponíveis, bem como na busca de novas alternativas terapêuticas