Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo das propriedades físico-químicas do óleo de semente de seringueira

Processo: 09/10849-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Icaro Sampaio Paulino
Beneficiário:Maíra de Paula Gonçalves
Empresa:ISP Oil Indústria, Comércio e Tecnologia em Óleos Vegetais e Resinas Ltda
Vinculado ao auxílio:04/14466-2 - Síntese de resinas alquídicas utilizando óleo de semente de seringueira de alta biodisponibilidade, AP.PIPE
Assunto(s):Ácidos graxos   Engenharia de alimentos   Propriedades físico-químicas

Resumo

Devido à grande demanda atual de óleos e gorduras, torna-se necessário buscar novas alternativas de matérias-primas provenientes de plantas nativas pouco exploradas. Neste sentido, a exploração da semente de seringueira tem se mostrado viável para a produção de óleo vegetal. A semente de seringueira contém uma quantidade cerca de 30% de óleo de boa qualidade para uso industrial, apresentando um elevado teor de ácidos graxos insaturados (~ 80%). Em nossos estudos iniciais, os ensaios de campo permitiram verificar a alta biodisponibilidade das sementes de seringueiras nos seringais da região Noroeste do Estado de São Paulo, bem como desenvolver métodos para a coleta, limpeza, secagem e armazenamento dessas sementes. Entretanto, observou-se que há uma grande variedade de clones de seringueiras (RRIM 600, PB 235, GT, entre outros) sendo que cada variedade produz sementes com tamanho e características diferentes. Acreditamos que a realização de um estudo aprofundado sobre as propriedades e características das diferentes variedades de sementes disponível nos seringais terá uma importância não apenas industrial, mas também científica que ajudará a entendermos um pouco mais desta cultura pouco explorada no Brasil.