Busca avançada
Ano de início
Entree

Risco de desordens musculoesqueléticas nos membros superiores: concordância de diferentes métodos de estimativa de ângulo corporal

Processo: 09/11436-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2009
Vigência (Término): 31 de agosto de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Medicina Preventiva
Pesquisador responsável:Patrícia Petromilli Nordi Sasso Garcia
Beneficiário:José Fernando Treviso Filho
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/01896-2 - Risco de desordens músculo-esqueléticas nos membros superiores: concordância de diferentes métodos de estimativa de ângulo corporal, AP.R
Assunto(s):Ergonomia no trabalho   Doenças ocupacionais   Estudantes de odontologia

Resumo

Este trabalho tem como objetivo estimar a concordância da avaliação de risco de desenvolvimento de desordens musculoesqueléticas nos membros superiores de graduandos de Odontologia utilizando diferentes formas de análise de desvio angular corporal. Para isso, serão avaliados alunos matriculados no 9° e 10° semestres do curso de graduação da Faculdade de Odontologia de Araraquara - UNESP, de ambos os sexos. Serão efetuadas tomadas fotográficas dos alunos, durante a realização de diversos procedimentos clínicos, utilizando-se máquina fotográfica digital. Para a análise das fotografias será utilizado o seu exame visual e o programa Image Tool. As posturas de trabalho adotadas por cada estudante na sua atuação como "operador" serão avaliadas por meio da metodologia de avaliação rápida da postura dos membros superiores (RULA). O método selecionado utiliza um diagrama de avaliação de postura do indivíduo e três tabelas de escores que permitem a avaliação da exposição aos fatores de risco de desenvolvimento de desordens musculoesqueléticas, mediante o uso dos escores de risco. As fotografias dos alunos, realizando os diferentes procedimentos clínicos serão analisadas por um professor da área de ergonomia. A cada procedimento realizado pelo estudante será atribuído um escore de risco. O estudo da concordância da avaliação do risco de desordens musculoesqueléticas entre os métodos (exame visual X sotware Image Tool) será realizado por meio da estatística Kappa (k). O nível de significância a ser adotado será de 5%. (AU)